Topo

Esporte

Tribunal reduz suspensão de ex-vice-presidente da Fifa para 15 meses

Kim Hong-Ji/Reuters
Chung Mong-Joon, ex-vice da Fifa Imagem: Kim Hong-Ji/Reuters

10/02/2018 11h32

O banimento de cinco anos do ex-vice-presidente da Fifa Chung  Mong-Joon do futebol foi reduzido para 15 meses pela Corte Arbitral do Esporte (CAS) neste sábado (10).

O dirigente havia sido condenado por violações de ética em conexão com a tentativa malsucedida da Coreia do Sul de sediar a Copa do Mundo de 2022.

O Tribunal afirmou que encontrou "fatores atenuantes" para reduzir a pena, considerando que ela foi imposta por "lobby agressivo", e também para anular uma multa de 50 mil francos suíços (aproximadamente R$ 175 mil) aplicada ao acusado.

A Corte reforçou ainda que Chung é culpado de violações de ética, embora ressalte que em "um grau muito menor do que o encontrado pelas instâncias da FIFA".

Chung, um descendente bilionário do conglomerado industrial da Hyundai da Coreia do Sul, atuou como vice-presidente da FIFA de 1994 a 2011. Ele negou todas as irregularidades.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte