Topo

Esporte

Chance de Guerrero disputar Copa diminui após reunião com presidente da Fifa

22/05/2018 18h01

FUT-GUERRERO-FIFA:Chance de Guerrero disputar Copa diminui após reunião com presidente da Fifa

ZURIQUE (Reuters) - As esperanças do capitão da seleção peruana Paolo Guerrero de conseguir anistia de sua punição por doping, que o exclui da Copa do Mundo, parecem ter acabado nesta terça-feira, após reunião com o presidente da Fifa, Gianni Infantino.

Infantino expressou seu "profundo entendimento" em relação ao pedido do jogador de 34 anos, segundo nota da Fifa, mas ressaltou que a sanção foi imposta pelo tribunal mais alto do esporte, segundo procedimento disciplinar. 

Guerrero está impedido de disputar a Copa do Mundo da Rússia, onde o Peru faz sua primeira aparição depois de 36 anos ausente, por testar positivo para cocaína -- contida em um chá -- após a partida conta a Argentina, pelas eliminatórias do Mundial, em outubro.

O peruano foi inicialmente banido por 12 meses pelo comitê disciplinar da Fifa, mas a punição foi reduzida para seis meses após uma apelação, fato que o permitiria jogar o torneio que acontece entre os dias 14 de junho e 15 de julho. 

Entretanto, na semana passada, a Corte de Arbitragem do Esporte (CAS) aumentou a punição para 14 meses, depois de uma apelação da Agência Mundial Antidoping (Wada), que argumentou que a punição de seis meses era muito leniente. 

A Fifa confirmou que Infantino se encontrou com Guerrero e com o presidente da Federação Peruana de Futebol, Edwin Oviedo, na terça-feira. 

"Gianni Infantino expressou seu profundo entendimento com a decepção de Guerrero em não poder se juntar à seleção peruana na Copa do Mundo de 2018", disse a Fifa. 

"Entretanto, o presidente da Fifa também ressaltou o fato de que a sanção foi imposta pela Corte de Arbitragem do Esporte, após uma apelação e decisão de um orgão judicial independente da Fifa". 

O sindicato de jogadores FIFPro criticou a suspensão como muito rigorosa, apontando que a própria CAS havia reconhecido que Guerrero havia ingerido a substância sem saber, e não tinha a intenção de aumentar sua performance.

Na segunda-feira, os capitães dos três times sorteados para jogar contra o Peru na primeira fase da Copa do Mundo escreveram à Fifa pedindo que Guerrero fosse liberado para jogar o torneio. 

O capitão francês Hugo Lloris, o australiano Mile Jedinak e o dinamarquês Simon Kjaer pediram que a Fifa mostre compaixão a Guerrero, dizendo que era "claramente errado" negar ao peruano a chance de desfrutar do maior momento de sua carreira. 

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte