Topo

Esporte

Iniesta aguarda com expectativa partida contra Irã após mudança de técnico "difícil"

19/06/2018 17h13

FUT-COPA-INIESTA-IRA:Iniesta aguarda com expectativa partida contra Irã após mudança de técnico "difícil"

Por Ian Ransom

KAZAN, Rússia (Reuters) - A Espanha passou por um momento “difícil” após a demissão do técnico Julen Lopetegui, mas os jogadores colocaram o problema no passado e estão totalmente unidos para a partida na Copa do Mundo contra o Irã, disse nesta terça-feira o meia veterano Andrés Iniesta.

A seleção campeã de 2010 segue para sua segunda partida, que será disputada na Kazan Arena, ansiosa por uma vitória sob o comando do novo técnico Fernando Hierro, após ter empatado em 3 x 3 com Portugal em sua estreia na competição.

Hierro substituiu Lopetegui após ele ter sido surpreendentemente demitido dois dias antes da estreia, mas a nomeação do técnico de 50 anos gerou reportagens na mídia espanhola que jogadores supostamente estavam divididos sobre a mudança.

“Nós queremos esquecer esta mudança, é verdade que não foi uma coisa boa para ninguém e que é um momento difícil para todos”, disse Iniesta, sentado ao lado de Hierro, a repórteres na Kazan Arena, na véspera da partida pelo Grupo B.

“Agora nós queremos nos concentrar no que estamos fazendo e no que temos.”

“Temos alguma dúvida sobre a equipe técnica? Não, nós não temos, e nós nunca tivemos qualquer dúvida.”

A Espanha, que é uma mistura de vencedores da Copa de 2010 e jovens estrelas, é ampla favorita para vencer em Kazan e conquistar os 3 pontos, embora o Irã, comandado por Carlos Queiroz, lidere o Grupo B, depois da vitória por 1 x 0 sobre o Marrocos.

Os técnicos rivais formaram uma sociedade mútua de elogios nesta terça-feira, com Queiroz elogiando Hierro por unir a equipe tão rapidamente, e o espanhol descrevendo o português de 65 anos como um “homem maravilhoso”.

“A equipe iraniana é uma equipe muito forte, tanto defendendo, quanto atacando... É muito difícil marcar gols nela”, disse Hierro.

“Será muito duro, nós vimos como eles jogaram contra o Marrocos.”

“(Mas) nós analisamos eles e nós sabemos o que eles gostam de fazer, defendendo e atacando.”

“Nossos adversários são muito fortes, mas por outro lado nós fazemos muitas coisas corretas, então temos que confiar em nós mesmos.”

Mais Esporte