Topo

Esporte

Suspenso da Fifa, Blatter assiste partida na Rússia: "É minha Copa do Mundo"

20/06/2018 15h03

FUT-COPA-BLATTER-MINHACOPA:Suspenso da Fifa, Blatter assiste partida na Rússia: "É minha Copa do Mundo"

Por Jack Stubbs e Thomas Balmforth

MOSCOU (Reuters) - O ex-presidente da Fifa Joseph Blatter, que foi suspenso pela entidade, assistiu uma partida da Copa do Mundo em Moscou e disse que o torneio é um pouco como "a minha Copa do Mundo", por causa da recepção calorosa que ele recebeu na Rússia.

Blatter, que comandou a Fifa por 17 anos, cumpre suspensão de seis anos de "todas as atividades de futebol" por conduta anti-ética, depois que a entidade que comanda o futebol mundial foi abalada por um escândalo global de corrupção em 2015.

A aparição dele na Copa do Mundo na Rússia é potencialmente constrangedora para a Fifa e para o novo presidente da entidade, Gianni Infantino, que prometeu limpar a organização dos problemas de corrupção.

A agência de notícias TASS citou Alexei Sorokin, chefe do comitê organizador da Copa da Rússia, afirmando que viu Infantino e Blatter no estádio Luzhniki, em Moscou, assistindo à vitória de Portugal por 1 x 0 sobre Marrocos.

"Hoje eu vi Infantino e Blatter no estádio, é verdade", disse ele segundo a TASS, acrescentando que o ex-presidente da Fifa elogiou a organização russa do Mundial.

Em entrevista à emissora russa RT, Blatter disse que defendeu a escolha da Rússia como sede em 2010.

"Quando eu cheguei ontem, vi um pouco, é a minha Copa do Mundo. Como eu fui recebido aqui, televisão, câmeras, pessoas, fotógrafos e por aí vai", disse ele na entrevista, gravada em frente ao Kremlin.

Blatter afirmou ainda que foi convidado para a Copa do Mundo pelo comitê organizador russo, e que a Fifa deveria respeitar seu direito de estar no torneio. "Eu não estou em atividades de futebol. Eu sou um convidado pessoal aqui hoje", declarou ele. "Não deve ser um embaraço para a Fifa."

Blatter disse à Reuters em março que foi convidado para acompanhar a Copa do Mundo pelo presidente da Rússia, Vladimir Putin, com quem ele tem uma relação próxima e de longa data.

O porta-voz da Fifa Alois Hug disse que a presença do ex-dirigente em uma partida do Mundial não constitui em uma violação de sua suspensão.

"Não é uma violação em si. Depende do que ele faz na partida", disse Hug.

Mais Esporte