Topo

Esporte

Dinamarca fica feliz com ponto conquistado, lamenta interferência do VAR

21/06/2018 15h08

FUT-COPA-DINAMARCA-VAR:Dinamarca fica feliz com ponto conquistado, lamenta interferência do VAR

Por Jack Tarrant

SAMARA, Rússia (Reuters) - O técnico da seleção da Dinamarca, Age Hareide, reconheceu que sua equipe teve sorte em conquistar quatro pontos nas duas partidas que disputou no Grupo C da Copa do Mundo após o empate em 1 x 1 com a Austrália em Samara, nesta quinta-feira.

Christian Eriksen, o talismã da equipe, abriu o placar para a Dinamarca e Mile Jedinak empatou de pênalti, assinalado após consulta ao árbitro assistente de vídeo (VAR).

A Dinamarca derrotou o Peru por 1 x 0 em sua estreia no Mundial e mostrou-se feliz com os pontos conquistados.

"Posso dizer que estamos muito felizes por termos esses quatro pontos", disse o técnico a repórteres.

"Eles criaram chances quando nós cometemos erros. Perdemos a bola no último terço do campo e eles nos contra-atacaram", comentou.

"Perdemos muitas bolas e tivemos que correr muito, então nosso jogo foi incansável. Você sabe disso? A Copa do Mundo é dura."

O pênalti convertido por Jedinak, veio após a interferência do VAR, que alertou o árbitro Antonio Mateu Lahoz de um toque de mão na bola de Yussuf Poulsen.

Poulsen também cometeu um pênalti no duelo contra o Peru, também com interferência do VAR. O Peru desperdiçou aquela oportunidade, mas os dinamarqueses ficaram desconcertados com a forma que o VAR tem sido usado no Mundial.

Eriksen não questionou a decisão de marcar a penalidade, mas disse que o VAR deveria ter sido usado para marcar uma falta em Poulsen na jogada que originou o lance do pênalti.

"Depois de hoje, eu não gosto do sistema", disse o meio-campista do Tottenham Hotspur.

"Duas partidas seguidas contra nós. Pensamos nisso posteriormente e houve uma falta no Poulsen antes. Devíamos ter tido a falta antes disso."

"Se você quer usar para pênaltis, também tem que usar para faltas. Dois seguidos? Isso é duro!"

Hareide também achou que deveria ter sido marcado um pênalti em Andreas Cornelius, que entrou no decorrer da partida.

"Ele foi puxado pela camisa. Todos puderam ver", disse o treinador, que falou com o árbitro dentro de campo depois da partida.

"Havia uma situação com a qual o árbitro poderia ter lidado."

Os dinamarqueses enfrentam a França na última partida do Grupo C na terça, sabendo que uma vitória garante à equipe uma vaga nas oitavas de final.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte