Topo

Esporte

Técnico do Irã se irrita e diz que time merecia ter vencido Portugal

25/06/2018 21h09

FUT-COPA-TECNICO-IRA:Técnico do Irã se irrita e diz que time merecia ter vencido Portugal

Por Angus MacSwan

SARANSK, Rússia (Reuters) - O técnico do Irã, Carlos Queiroz reagiu com raiva após o empate em 1 x 1 com Portugal nesta segunda-feira, que fez seu time ser eliminado da Copa do Mundo, dizendo que sua equipe merecia vencer.

O atacante português Cristiano Ronaldo deveria ter sido expulso pelo que Queiroz disse ter sido uma cotovelada no rosto de Morteza Pouraliganji, e o Irã deveria ter sido recompensado com ao menos mais um pênalti.

Queiroz também criticou a arbitragem e renovou seus ataques ao sistema do árbitro de vídeo.

“Somente um vencedor deveria ter saído deste jogo e deveria ter sido o Irã”, disse Queiroz a repórteres. “Nós merecíamos vencer. Eu sou um mau perdedor, eu estou orgulhoso, mas frustrado.”

Uma vitória sobre Portugal em sua última partida no Grupo B teria feito o Irã avançar da fase de grupos. O time, que era azarão, jogou com grande coração em uma partida repleta de drama.

Após um gol de Ricardo Quaresma colocar Portugal na liderança antes do intervalo, o Irã revidou e um pênalti nos acréscimos cobrado por Karim Ansarifard assegurou um empate. Mas com a Espanha e Marrocos empatando em 2 x 2 na outra partida do grupo, não foi suficiente.

Queiroz ficou furioso com um incidente aos 35 minutos do segundo tempo, quando Ronaldo derrubou Pouraliganji. O árbitro consultou o árbitro de vídeo para ver se foi uma situação para cartão vermelho, então decidiu dar ao capitão português um cartão amarelo.

“Uma cotovelada é um cartão vermelho. A regra não diz se for Ronaldo ou Messi. É um cartão vermelho. As decisões devem ser claras”, disse Queiroz.

Pressionado sobre se acredita que árbitros tratam estrelas como Ronaldo com mais tolerância, ele disse: “Você precisa perguntá-las”.

“Eu não estou de bom humor, como vocês podem ver. Podia ter havido ao menos mais um pênalti contra Portugal, ao menos um”, disse.

“Cinco caras sentados lá em cima e eles não veem um cotovelo. Me dê um tempo.”

Perguntado sobre o que pensa da arbitragem, Queiroz disse: "Eu tenho uma opinião clara, mas eu preciso medir minhas palavras. Eu preciso ser cauteloso”.

Queiroz, que também foi técnico de Portugal e da África do Sul em Copas do Mundo, criticou novamente o sistema de árbitro de vídeo, que foi usado para dar um pênalti duvidoso para Portugal.

Após a marcação do árbitro, o goleiro iraniano, Ali Beiranvand, defendeu a cobrança de Ronaldo.

“O árbitro de vídeo não está indo bem. Há muitas reclamações. Nós precisamos saber quem está apitando o jogo, quem está tomando as decisões”, disse.

“O árbitro de vídeo não dá espaço para erros humanos. Antes nós aceitávamos erros humanos como parte do jogo. Os árbitros em campo são como (Pôncio) Pilatos lavando as mãos”, criticou.

Queiroz, que disse que após o torneio iria deixar o cargo, depois de seis anos no comando, prestou uma grande homenagem aos seus jogadores, membros da equipe técnica e torcedores iranianos que foram à Rússia em grande número.

“Nós aprendemos muito aqui, nós ganhamos respeito do povo”, disse. “Os jogadores iranianos são muito corajosos. Eu tento tirar deles o espírito dos toureiros portugueses. Como eles entram no ringue e dominam o animal com coragem.”

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte