Topo

Esporte

Bem-vindo ao calor: torcedores da Copa do Mundo tentam se refrescar no sul da Rússia

26/06/2018 16h37

FUT-COPA-CALOR-RUSSIA:Bem-vindo ao calor: torcedores da Copa do Mundo tentam se refrescar no sul da Rússia

Por William Schomberg e Angelica Ramos

VOLGOGRADO, Rússia (Reuters) - Autoridades da cidade russa de Volgogrado, no sul do país, alertaram torcedores visitantes que temperaturas podem atingir 40 graus Celsius antes de uma partida da Copa do Mundo nesta semana, pedindo para eles tomarem precauções para lidarem com o calor.

Milhares de torcedores do Japão e da Polônia seguem para a cidade para o confronto de quinta-feira pelo Grupo H, a última partida da Copa do Mundo na Arena Volgogrado.

    “Este calor é típico para a região e o povo local sabe o que fazer”, disse Roman Morozov, médico-chefe do serviço de ambulâncias de Volgogrado, a repórteres nesta terça-feira.

    “Para nossos visitantes, eu recomendo chapéus, roupas leves, água gelada e não muito álcool.”

    Serão oferecidos para torcedores água gelada e viseiras e leques de papel para ajudar a mantê-los refrescados, disseram autoridades.

    Temperaturas aumentaram nesta semana, fazendo com o que o Ministério de Situações de Emergência da Rússia alertasse sobre calor severo em Volgogrado e em Rostov-on-Don, outra cidade sede da Copa do Mundo no sul da Rússia.

    “Estou surpreso que na Rússia eles têm um clima tão quente assim, mesmo em junho”, disse Ashraf El-Nozahi, torcedor egípcio que viajou de Alexandria para Volgogrado para assistir seu país perder por 2 x 1 para a Arábia Saudita na segunda-feira.

    Técnicos de diversas seleções que jogaram em Volgogrado disseram que o calor afetou seus jogadores, embora até o momento nenhuma pausa oficial por conta do calor tenha sido feita.

    Muitos moradores escolheram lidar com o calor nesta terça-feira indo às praias nas encostas do rio Volga, que corta a cidade, mesmo que não tenham conseguido escapar de outro problema sazonal: os mosquitos que atormentaram torcedores e jogadores em Volgogrado.

    Richard Lucinski, um australiano de 24 anos cujo pai é polonês e estava na cidade para torcer pela Polônia, disse que o calor não irá impedi-lo.

    “Para mim, vindo da Austrália, isto é o padrão”, disse conforme bebia uma cerveja em uma área montada para torcedores assistirem partidas em uma tela gigante com vista para o Volga.

    “Isto não vai me impedir de ver os pontos turísticos e beber uma cerveja”.

Mais Esporte