Topo

Esporte

Comitê Olímpico dos EUA escolhe nova presidente meses após escândalo de abusos sexuais

12/07/2018 19h49

OLIMP-CHEFE-MULHER:Comitê Olímpico dos EUA escolhe nova presidente meses após escândalo de abusos sexuais

Por Gina Cherelus

(Reuters) - O Comitê Olímpico dos Estados Unidos (Usoc) nomeou uma alta executiva do golfe como sua nova presidente nesta quinta-feira, meses após o ex-chefe do órgão renunciar por questões médicas na sequência de um escândalo de abusos sexuais envolvendo o ex-médico da equipe de ginástica dos EUA Larry Nassar.

Sarah Hirshland, atual chefe comercial da Associação de Golfe dos EUA, será a primeira mulher CEO permanente do Usoc. Ela assume o posto de Susanne Lyons, que tem trabalhado interinamente como CEO desde que Scott Blackmun renunciou em fevereiro por questões de saúde relacionadas a um câncer de próstata.

O escândalo sexual também fez com que todo o conselho de diretores da Ginástica dos EUA renunciasse, junto ao presidente e o diretor atlético da Universidade Estadual de Michigan, onde Nassar também trabalhava.

Hirshland disse a jornalistas em entrevista coletiva que foi motivada pelo desafio criado pelo escândalo. Pessoas criticaram o Usoc por não dar atenção às queixas de mulheres sobre Nassar anos antes do escândalo se tornar público.

"Como uma líder feminina no mundo dos esportes, eu entendo a importância de criar mudanças culturais e eu entendo a importância de criar um ambiente no qual atletas podem ter sucesso em suas vidas pessoais e profissionais, e eu entendo o que é preciso para chegar lá”, disse Hirshland.

Além de Lyons, Stephanie Streeter também trabalhou como CEO interina do USOC em 2009, de acordo com o comitê.

Nassar se declarou culpado no ano passado por abusar de atletas sob pretexto de tratamento médico e foi sentenciado à prisão perpétua. O escândalo gerou ampla condenação.  

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte