Topo

Esporte

Após escândalo sexual, Federação de Ginástica dos EUA pede falência

05/12/2018 20h17

(Reuters) - A Federação de Ginástica dos Estados Unidos declarou falência nesta quarta-feira, o último episódio de crise em uma organização que luta para se recuperar do escândalo causado pelas descobertas de abuso sexual de centenas de ginastas por parte do ex-médico da equipe Larry Nassar.

A organização entrou com um pedido de proteção de seus credores na corte de falências dos Estados Unidos em Indianápolis, de acordo com documentos do tribunal. 

"Nossa organização tem uma preocupação financeira corrente sólida, mas há centenas de processos que temos no momento", disse a presidente do conselho da USAG em uma teleconferência com jornalistas. "Essa é a principal razão pela qual abrimos esse pedido, para utilizar nosso processo como veículo para resolver essas reivindicações".

Nassar foi condenado a até 300 anos na prisão em dois julgamentos diferentes no Estado de Michigan em fevereiro, após mais de 350 mulheres testemunharem sobre abusos cometidos por ele. 

O escândalo levou à renúncia do conselho inteiro de diretores da USA Gymnastics, assim como o presidente e diretor atlético da Universidade Estadual de Michigan, onde Nassar também trabalhava. 

O pedido de falência pode complicar os esforços das vítimas de Nassar para receberem indenizações da organização através de processos. Tipicamente, um pedido de falência irá temporariamente suspender qualquer tipo de litígio enquanto o processo passa pelo tribunal de falências. 

(Reportagem de Joseph Ax, Brendan O'Brien e Frank Pingue)

Mais Esporte