Topo

Esporte

Espanha prevê chegada de entre 400 e 500 torcedores violentos para final da Libertadores

07/12/2018 13h46

MADRI (Reuters) - O governo espanhol estima que entre 400 e 500 torcedores dos times de futebol argentino Boca Juniors e River Plate precisarão de "atenção especial" das forças de segurança antes da final da Copa Libertadores a ser realizada em Madri no domingo.

A partida levou a uma ampla mobilização com mais de 4.000 soldados, incluindo mais de 2.000 policiais nacionais e 1.700 agentes de segurança privada para controlar qualquer elemento que possa perturbar a normalidade em um jogo considerado de alto risco entre os dois clubes argentinos rivais.

"Haverá um acompanhamento especial de todos os elementos que podem precisar de atenção", disse na sexta-feira o delegado do governo em Madri, José Manuel Rodríguez Uribes.

"A grande maioria vem com a vontade de comemorar a festa do futebol", afirmou ele, explicando que o objetivo do dispositivo de segurança é buscar que "uma minoria não provoque o contrário".

A final da Libertadores estava inicialmente marcada para 24 de novembro no estádio Monumental, do River, mas foi adiada duas vezes e depois transferida a Madri, depois que o ônibus do Boca foi atacado na chegada, causando ferimentos a alguns dos seus jogadores.

Um conhecido torcedor do Boca Juniors foi deportado de Madri na quarta-feira, embora o líder dos torcedores tenha recebido luz verde das autoridades argentinas para viajar à Espanha.

Cada clube tem 25.000 ingressos para o jogo, enquanto o restante vai para o público em geral e patrocinadores.

(Por Rodrigo de Miguel e Richard Martin)

Mais Esporte