Topo

Esporte


Lesões pós-Copa do Mundo afetam elite do Campeonato Inglês, diz relatório

Kevin De Bruyne sofre lesão na partida entre Manchester City e Fulham - REUTERS/Andrew Yates
Kevin De Bruyne sofre lesão na partida entre Manchester City e Fulham Imagem: REUTERS/Andrew Yates

07/02/2019 00h30

Líder e vice-líder do Campeonato Inglês, Manchester City e Liverpool sofreram 27 e 12 lesões, respectivamente, nesta temporada em jogadores que participaram da Copa do Mundo da Rússia, de acordo com relatório publicado nesta quarta-feira.

O relatório, elaborado pela corretora de seguros JLT Specialty, disse que houve um aumento de 44 por cento no número de lesões pós-Copa do Mundo nesta temporada da Premier League com o atual campeão City, que forneceu 16 jogadores para 8 seleções, sendo o mais afetado. O City perdeu o meio-campista Kevin De Bruyne, que fez em média 36 aparições nas últimas duas temporadas, devido a uma lesão em agosto.

"Quando você exige muito dos jogadores, durante mais de 11 meses, então depois que ele volta, essa (lesão) pode acontecer", disse o técnico do City, Pep Guardiola, no início desta temporada.

"Tenho certeza de que isso (a Copa do Mundo) pode ter uma influência. Quando você está renovado aqui, renovado nas pernas, isso não acontece."

Juntos, os jogadores lesionados do City perderam 617 dias de treinamentos e partidas, a um custo de 17 milhões de libras (22,03 milhões de dólares), comparado a um número relativamente menor de 128 dias perdidos pelos jogadores do Liverpool, a um custo de 9,3 milhões de libras.

O Tottenham, na terceira posição da liga inglesa, também perdeu importantes jogadores devido a lesões, como a dupla inglesa Harry Kane e Dele Alli.

Mais Esporte