Topo

Esporte

Após meses de impasse, São Paulo é escolhida para receber a Indy

Do UOL Esporte

Em São Paulo

25/11/2009 19h18

  • Reuters

    Além de Tony Kanaan (esquerda) e Helio Castroneves (direita), mais três brasileiros disputaram a Indy este ano: Vitor Meira, Mário Moraes e Raphael Matos devem estar no grid de SP em 2010

  • Divulgação

    A piloto Ana Beatriz, após dois anos na Indy Lights, pode se juntar aos outros brasileiros na categoria principal no próximo ano

Após um impasse de cerca de quatro meses, finalmente foi decidido o local onde será disputada a etapa brasileira da Fórmula Indy. Nem Ribeirão Preto, nem Salvador, nem Rio de Janeiro: a corrida de abertura da temporada 2010 da categoria será disputada na cidade de São Paulo, em circuito de rua, no dia 14 de março.

Será a primeira vez que a corrida acontecerá num circuito de rua no país. O local que está sendo estudado é uma área próxima ao sambódromo do Anhembi. “Não poderíamos estar mais contentes de ter a corrida numa cidade tão importante e bonita como São Paulo. A escolha faz todo sentido. São Paulo é o maior centro de negócios da América Latina”, falou Terry Angstadt, presidente da Indy Race League.

A cidade de São Paulo não estava nem entre as três candidatas a receber o evento. Favorita no início, Ribeirão Preto (interior paulista) já tinha sido descartada após a prefeitura assumir que não teria condições financeiras para receber a prova. Com isso, Salvador passou a ser o possível destino da Indy no país.

No entanto, o favoritismo da capital baiana foi logo superado pelo do Rio de Janeiro, sede dos Jogos Olímpicos de 2016, e que parecia ser destino certo para a corrida brasileira da categoria. O site oficial da categoria chegou até a publicar, por engano (a nota foi publicada no dia 22 de outubro, com data do dia 31), matéria com o título "Bom dia, Rio", na qual confirmava que a prova brasileira seria disputada no Rio.

Porém, segundo revelou o jornalista Victor Martins em seu blog nesta quarta-feira, o representante da Indy no Brasil, Carlo Gancia, se irritou com a recente falta de interesse de Eduardo Paes, prefeito do Rio, e acabou procurando São Paulo para a realização da prova.

“O ego do prefeito subiu à cabeça”, disse Gancia a Martins, sobre o prefeito Eduardo Paes. “Dizer não em um negócio é normal, pode acontecer. Mas aí ele vai, aperta a mão, fala que vai fazer a corrida e depois some, nem atende o celular. Nem lamentável eu posso dizer que isso é”, criticou.

OPINIÃO DO ESPECIALISTA

"Ok, vá lá, São Paulo até pode ter espaço para uma pista de rua. O problema é outro"

Assim como acontece com o GP do Brasil de Fórmula 1 – que recebe cerca de 90 mil turistas e gera receita em torno de R$ 250 milhões –, a Indy vai movimentar a economia da cidade. Além da presença natural de turistas, cerca de mil pessoas diretamente ligadas à categoria virão a São Paulo para a prova.

“A vinda da F-Indy confirma a vocação de São Paulo para grandes eventos mundiais. É um presente para a população, que poderá ver de perto grandes carros e pilotos. E também é uma importante oportunidade de negócios para a cidade, que se firma como capital do automobilismo na América Latina”, disse o prefeito Gilberto Kassab.

Mais Esporte