Esporte

Fittipaldi diz que críticas vêm de invejosos e não teme ser preso

Marco Antonio de Miranda/LatinContent/Getty Images
Carro da Copersucar é dos que foram penhorados Imagem: Marco Antonio de Miranda/LatinContent/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

09/04/2016 10h53

O ex-piloto Emerson Fittipaldi, bicampeão mundial de Fórmula 1, falou sobre o momento delicado que tem vivido na parte financeira. Em entrevista à revista Veja, ele assumiu que tem dívidas com diversos setores, mas disse que muitas críticas vêm de invejosos.

“Sou um homem digno, íntegro, cristão verdadeiro e nunca neguei que estivesse devendo. Atendo a todos os meus credores e tenho uma equipe no Brasil trabalhando full time para resolver essas questões. Conquistei as maiores categorias de automobilismo no mundo, vou sair dessa, mas tem gente que quer denegrir a imagem de alguém que é um ídolo. Quando você é um ídolo, está lá em cima, só há um caminho para as pessoas derrubá-lo. Elas têm inveja. Mas venho recebendo apoio de amigos e sócios do mundo inteiro”, falou.

O bicampeão mundial também falou sobre a possibilidade de ser preso e disse que não tem receio de isso acontecer.

“Imagine. Tudo meu é transparente, não tem nada escondido”, afirmou.

“Isso vai acabar. São problemas que vou resolver. Só Jesus foi perfeito. Eu cometo erros. Se eu não tivesse fé, estaria desesperado. Mas tenho os pés no chão”, completou.

Sobre os carros da Cupersucar e da Pesnke que foram penhorados pela Justiça, Emerson disse ter confiança em seu retorno.

“Os carros vão voltar. Foi muito degradante o que senti, porque essa retirada foi ilícita e havia uma equipe de televisão filmando tudo”, finalizou.


Veja outros trechos da entrevista

Está quebrado?

Não, absolutamente. Meu patrimônio é muito superior à minha dívida. Esse show que fizeram comigo é vexatório. Recebi ligações da Alemanha, dos Estados Unidos, da Inglaterra e teve uma até uma reportagem sobre esse assunto no Japão. Minha imagem, em nível global, foi afetada.

Começo do problema

Passei por dificuldades financeiras, pedi empréstimo a bancos, cujos juros são muito altos e investi em negócios que não deram o retorno que eu esperava

Contas sem dinheiro

Não são todas as minhas contas que não têm dinheiro, mas algumas não têm mesmo. A verdade é que estou recebendo. Estou numa situação difícil

Crise do Brasil

Essa crise me afetou muito mesmo, assim como aconteceu com a maioria dos empresários nacionais. Mas espero que em seis meses eu esteja perto de quitar minhas dívidas. Agora, a máquina do país precisa voltar a funcionar

Apartamento em Miami

O mesmo em que vivo desde 1993, no Ocean Club, que vale cerca de US$ 2 milhões, de 250, 300 metros quadrados. Surgiram muitas notícias falsas de que moro numa mansão em Miami, mas não é verdade. Não tenho avião, não tenho barco. Vivo dos rendimentos de uma vida de trabalho, que sempre esteve ligado à minha imagem. Faço palestrar, sou garoto-propaganda há vinte anos das baterias Moura, além de batalhar por outros projetos que estão em andamento

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo