Topo

Vôlei

Frio, estádio e tabu. Dificuldades para Brasil conquistar Liga Mundial

Daniel Loures
Entrada da Arena da Baixada mostra anúncio da Liga Mundial Imagem: Daniel Loures

Leandro Carneiro

Do UOL, em Curitiba

04/07/2017 04h00

O Brasil chega à fase final da Liga Mundial como atual campeão olímpico. Mas, passando por um processo de renovação devido à saída do técnico Bernardinho após 16 anos, o time terá a dura missão de voltar a ser campeão da Liga Mundial, o que não acontece desde 2010.

Os primeiros desafios serão contra Canadá e Rússia, ainda na fase de grupos da reta final. No entanto, a dificuldade vai além dos adversários.

Desafios para o Brasil voltar a ser campeão

  • Valterci Santos/MPIX/CBV

    Reflexo do sol

    Como as duas partidas acontecerão às 15h05, a seleção brasileira entrará em quadra com pouco de iluminação natural. Para reduzir os efeitos do reflexo, o grupo trabalhou na Arena em horário parecido. "A gente sabe que vai ter claridade, bate reflexo. Existe dificuldade em bolas altas para os levantadores. Faz parte, não tem muito o que reclamar e se adaptar", disse Bruninho.

  • Valterci Santos/MPIX/CBV

    Estádio de futebol

    A quadra de vôlei montada no centro da arena é igual as demais. O problema para os jogadores é se adaptar as referências do estádio. Ter o teto muito longe ou as próprias arquibancadas pode atrapalhar os atletas na hora de ataque e saque. "Saque é uma coisa que precisou treinar bastante, principalmente pela distância, a gente se perde um pouco para sacar. Teto fica muito longe, a gente perde referência da bola caindo", falou Lucarelli.

  • Valterci Santos/MPIX/CBV

    Frio intenso

    As baixas temperaturas geraram queixas até das seleções europeias. É provável que o Brasil entre em quadra com a temperatura próxima dos dez graus. "A gente está tentando lidar bem com ele, usar roupas térmicas embaixo da roupa", explicou Bruninho. A Arena não contará com aquecedor para as partidas, pois não foi pedido pela Federação Internacional de Vôlei.

  • Getty Images

    Desfalques

    A seleção brasileira chega à fase final da Liga Mundial com mudanças em seu time que foi campeão no Rio de Janeiro. A posição de líbero já não conta mais com o experiente Serginho. O posto é ocupado por Tiago Brendle e Thales. O técnico Renan ainda perdeu Lipe e Evandro, cortados por lesão antes da fase final.

  • FIVB/Divulgação

    Tabu

    O Brasil terá de enfrentar um longo tabu para voltar a ser campeão que vai além dos sete anos sem conquistar a Liga Mundial. Apesar de ter nove conquistas da competição, o Brasil só foi campeão em casa uma vez, em São Paulo em 1993. De lá para cá foram quatro disputas de Liga Mundial em frente à torcida e apenas duas pratas conquistadas.