Topo

Vôlei

Osasco se reabilita em clássico, atropela Pinheiros e fecha 1º turno em 2º

Do UOL Esporte

Em São Paulo

01/02/2011 21h21

Atual campeão da Superliga feminina de vôlei, o Sollys/Osasco entrou em quadra nesta terça-feira com a possibilidade de terminar o primeiro turno na surpreendente terceira colocação. Mas após a atuação apática na derrota para a maior rival Unilever, o time paulista se reabilitou no clássico contra o Pinheiros/Mackenzie e atropelou: 3 a 0 (25-22, 25-11 e 25-22).

Com a vitória desta terça, o Osasco encerra o primeiro turno com duas derrotas em 11 jogos e a segunda melhor campanha, atrás apenas da invicta Unilever. Mesmo com a derrota, o Pinheiros ficou na terceira colocação com campanha semelhante ao dos quarto e quinto colocados Vôlei Futuro e Usiminas/Minas, respectivamente, que perdem no critério de desempate, o set average (divisão das parciais vencidas pelas cedidas).

O Pinheiros sentiu a derrota para a Unilever no duelo dos invictos. Embora tenha sido a equipe que mais deu trabalho para as líderes, a equipe comandada por Paulo Coco perdeu boa chance de vencer as cariocas – abriu quatro pontos de vantagem no tie-break, mas acabou derrotada. E desde então amarga somente revezes.

“A gente perdeu um pouco o fio da meada, a característica de equipe, de se ajudar, jogar com gana. Quando cada um pensa que sozinho resolve, começa a acontecer isso. Desde a derrota para o Rio, a equipe não está com pegada habitual. Não adianta desesperar, descontrolar e resolver de qualquer maneira”, afirmou o técnico Paulo Coco ao canal Sportv.

A declaração foi dada após a derrota por 3 a 0 para o Osasco. Ao contrário do Pinheiros, a equipe comandada por Luizomar de Moura digeriu rápido o revés diante da Unilever no sábado. O time laranja mudou completamente a postura em relação ao último jogo e atropelou.

Jaqueline, por exemplo, tinha feito apenas seis pontos contra a Unilever. No duelo entre o atual campeão da Superliga e o atual campeão Paulista, a campeã olímpica marcou 12 pontos - nove de ataque, dois de saque e um de bloqueio. A ponteira foi eleita a melhor atleta da partida enquanto, a oposta Natália foi a maior pontuadora do confronto, com 15 acertos. 

"Estou feliz por ajudar a equipe. Eu tenho uma parcela alta de culpa na derrota para a Unilever. Eu joguei muito mal aquela partida. Hoje, todo o time atuou bem. Jogamos como um grupo, e isso é o que precisa acontecer", disse Jaqueline.