Topo

Vôlei

Vôlei Futuro 'pinta' ginásio de rosa, bate Cruzeiro e empata semi da Superliga

Alexandre Arruda/CBV
Líbero Mário Júnior utilizou uma camisa 'arco-íris', com mensagem contra preconceito Imagem: Alexandre Arruda/CBV

Do UOL Esporte

Em São Paulo

09/04/2011 12h31

Após uma semana marcada pela polêmica envolvendo o central Michael, vítima de homofobia no jogo de ida, Sada/Cruzeiro e Vôlei Futuro voltaram a se enfrentar neste sábado, em Araçatuba. Em um duelo marcado por manifestações contra o preconceito sexual, com as arquibancadas ‘pintadas’ de rosa, a equipe paulista contou com a força de sua torcida para vencer de virada por 3 sets 2, com parciais de 19-25, 25-17, 21-25, 25-22 e 18-16, e empatar a série semifinal da Superliga masculina por 1 a 1.

Michael foi o pivô de uma polêmica que envolveu as duas equipes durante a última semana. O central foi alvo de perseguição da torcida do Cruzeiro no jogo de ida, disputado em Contagem-MG. Xingado de ‘bicha’ todas as vezes em que pegou na bola, o jogador do Vôlei Futuro reclamou de preconceito sexual e deu início a uma troca de farpas entre diretorias das duas equipes.

O Vôlei Futuro buscou ‘responder’ às provocações preconceituosas do primeiro jogo. Bastões rosa com o nome de Michael foram distribuídos aos torcedores e coloriram as arquibancadas. O oposto Leandro Vissoto utilizou uma proteção rosa em sua mão esquerda, o líbero Mário Júnior vestiu uma camisa ‘arco-íris’. Os gandulas também estavam com camisetas rosa, portando mensagens contra preconceito sexual.

A pressão, porém, não influenciou o Cruzeiro dentro de quadra no primeiro set. Frio, o time mineiro passou a controlar o jogo a partir da metade da parcial, quando acertou sua marcação no bloqueio. O oposto Wallace comandou o time ofensivamente e o clube mineiro não teve dificuldade para abrir vantagem no placar e fazer 25-19.

A equipe de Araçatuba, porém, mostrou no segundo set porque conta com um dos melhores elencos do país. Ricardinho trabalhou bem na distribuição de jogadas com Lucão e Leandro Vissoto e comandou a reação do Vôlei Futuro, que liderou toda a parcial e venceu por 25-17.

OPINIÃO DOS BLOGUEIROS

Juca Kfouri
"Vôlei Futuro honrou seu nome ao dar no presente um soco no estômago do passado". Leia mais
Bruno Voloch
"Arbitragem foi o lado negativo em Araçatuba; Vôlei Futuro e Cruzeiro mereciam coisa melhor". Mais

O Cruzeiro melhorou no terceiro set e o equilíbrio dominou a partida até a metade da parcial, que contou até com passe de cabeça do levantador Ricardinho. O panorama só foi alterado com a passagem de Filipe no saque. O ponteiro ajudou o clube mineiro a abrir cinco pontos de diferença e administrar a vantagem para fazer 25-21.

O quarto set foi o mais equilibrado da partida. O Vôlei Futuro liderou toda a parcial, mas sem conseguir abrir boa vantagem até os últimos pontos. O bloqueio de Araçatuba, porém, fez a diferença nos momentos decisivos, ajudando a equipe a abrir três pontos de diferença e levar o jogo para o tie-break.

O Vôlei Futuro aproveitou os erros do Cruzeiro para iniciar o set desempate de forma arrasadora e fazer 3-0. Uma falha de Vissoto, um bloqueio e um ace empataram a partida e recolocaram o time mineiro no jogo. As duas equipes se alternaram na liderança do placar até o 16º ponto, quando o time de Araçatuba contou com dois pontos de Camejo, o último de saque, para fazer 18-16 e garantir a vitória dos donos da casa.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!