Topo

Vôlei


Tribunal pune jogadores do Sesi, reverte pena em multa e libera atletas para final do Paulista

Reprouução
Briga no primeiro jogo da final do Paulista de vôlei acabou em multa para as equipes Imagem: Reprouução

Luiz Paulo Montes

Do UOL, em São Paulo

2012-10-18T18:47:14

18/10/2012 18h47

O Tribunal da FPV (Federação Paulista de Vôlei) julgou nesta quinta-feira quatro jogadores do Sesi e três membros da comissão técnica do Medley/Campinas, por uma confusão ocorrida no domingo, na final do Paulista. Inicialmente, houve a suspensão dos quatro. Porém, a pena foi revertida em multa financeira e Sidão, Cleber, Lorena e Leozão estão liberados para jogar o segundo duelo, neste sábado, em São Paulo.

O julgamento realizado na sede da entidade começou por volta das 16h e acabou às 18h15. Neste período, os envolvidos puderam apresentar sua defesa aos julgadores. A primeira decisão foi punir Sidão com dois jogos de suspensão, enquanto os outros três foram suspensos por três partidas, e estavam fora da final.

Porém, como o Tribunal não conseguiu identificar todos os envolvidos no tumulto, e, por isso, transacionou a punição em multa financeira às equipes, e não mais aos jogadores. O Sesi foi condenado a pagar R$ 15 mil, mesma quantia que Campinas terá de desembolsar. As duas equipes têm 24h para pagar a multa. Se não o fizerem, a suspensão volta a ser para os jogadores. 

Dos membros da comissão do Medley/Campinas, o supervisor Fernando Maroni havia pego oito jogos de suspensão, enquanto o preparador físico Jaime Antonio e o fisioterapeuta Marcelo Guidotti haviam pego dois jogos. As punições também foram revertidas em multas.

No domingo, a confusão começou com o meio de rede Sidão batendo boca com Guidotti. Lorena, Leozão e Cleber entraram na briga e chegaram a agredir os rivais. Leo, aliás, jogou uma garrafa em direção aos três de Campinas. O árbitro da partida expulsou Lorena e Leozão, enquanto Sidão e Cleber permaneceram em quadra.