Favorito, Sollys/Nestlé joga mal e perde para equipe de Zé Roberto na estreia da Superliga

Do UOL, em São Paulo

  • Felipe Christ / Amil

    Jogadoras do Vôlei Amil comemoram ponto da equipe na vitória contra o Sollys/Nestlé

    Jogadoras do Vôlei Amil comemoram ponto da equipe na vitória contra o Sollys/Nestlé

Irreconhecível. Foi assim que a equipe do Sollys/Nestlé esteve nesta sexta-feira, na primeira rodada da Superliga. Em noite pouco inspirada, as paulistas, atuais campeãs nacionais, foram derrotadas em casa pelo Vôlei Amil, time comandado por José Roberto Guimarães, por 3 sets a 1 (26-24,11-25, 25-14 e 25-18).

Desfalcado da oposto Sheilla e da meio de rede Adenízia, que estão lesionadas, o Sollys não se encontrou em quadra, e viu uma invencibilidade de 39 jogos com sua equipe principal ser quebrada - com jogadoras da base, o time foi derrotado nos Jogos Abertos. A cubana Ramirez, do Vôlei Amil, e Jaqueline, do Osasco, foram as maiores pontuadoras, com 17 acertos.

Esta foi a primeira vez que as atuais campeãs estaduais perderam para o time de Campinas em cinco duelos disputados. Até esta sexta-feira, as equipes haviam se enfrentado por quatro vezes, todas no Campeonato Paulista e sempre com vitórias tranquilas sobre as rivais. 

SHEILLA E ADENÍZIA ASSISTEM À DERROTA

  • Fabio Rubinato/AGF/Divulgação

Mais do que isso, o triunfo de Campinas significa a vitória de José Roberto Guimarães sobre suas comandadas na seleção brasileira. Em quadra nesta sexta, Jaqueline, Fernanda Garay, Thaísa, Fabíola e Camila Brait fizeram parte do último ciclo olímpico e apenas as duas últimas não participaram dos Jogos de Londres.

Pelo Vôlei Amil, o grande destaque foi a levantadora Fernandinha, eleita a melhor jogadora em quadra após a partida. Em entrevista à Sportv, a campeã olímpica disse que a vitória servirá para dar mais confiança ao grupo.

"Esses três pontos conquistados e de quem a gente ganhou têm uma importância muito grande. Sinceramente não acreditava em uma vitória assim, esperava um 3 a 2, por exemplo. Hoje conseguimos vencer e saio muito feliz. A gente viu nosso potencial, e acreditamos mais ainda na gente agora. Temos tudo para fazer uma Superliga excelente e crescer a cada jogo", afirmou a levantadora. 

NA 'ESTREIA' DE NATÁLIA, UNILEVER VENCE; AMERICANA FICA NO BANCO

  • Daniel Ramalho/adorofoto

    Um ano e três meses depois, Natália voltou a disputar uma partida oficial por um clube. Recuperada de duas cirurgias na canela, a ponteira anotou nove pontos na vitória da Unilever por 3 sets a 0 (25-13, 25-20 e 25-18) sobre o São Caetano, no Rio.

    A canadense Sarah Pavan, oposto de 1,96m, foi a melhor jogadora do duelo. Ela anotou 15 pontos e foi bastante festejada pelas suas companheiras de equipe.

    Outra estrangeira da Unilever, a ponteira americana Logan Tom começou, de forma surpreendente, no banco de reservas. No fim da partida, ela não quis falar e saiu com a cara fechada. Logan participou somente do 3º set e terminou o jogo com sete pontos anotados na tranquila vitória das cariocas.

Confira outros resultados desta sexta-feira

Sesi/SP 3 x 1 Pinheiros (25-19, 8-25, 25-19 e 25-20)
Praia Clube 3 x 1 São Bernardo (21-25, 25-17, 25-14 e 29-27)
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos