Vôlei

Time da Superliga tentará acordo com CBV para seguir com camisa 'política'

Divulgação/CBV
Fabiana com a camiseta do "Não Vamos Pagar o Pato" Imagem: Divulgação/CBV

Fábio Aleixo

Do UOL, em São Paulo

11/01/2016 14h07

A diretoria do Sesi-SP tentará chegar a um acordo com a Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) para que suas equipes masculina e feminina possam seguir utilizando na Superliga a camiseta com a campanha "Não vou Pagar o Pato", contra o aumento de impostos no país e o retorno da CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentações Financeiras).

O clube paulista foi advertido pela CBV pelo uso da camiseta em partidas do primeiro turno do torneio. A entidade que controla a competição alegou que o Sesi fez uso de imagem de caráter político e estava violando o item 5, subitem 5.1 do Anexo 2 do Regulamento da Superliga, que diz respeito a uniformes. A advertência foi dada pela CBV por meio de uma nota oficial na última quarta-feira (6 de janeiro).

No sábado (9), o time masculino entrou em quadra para enfrentar o Canoas utilizando sua tradicional camiseta vermelha, sem nenhum tipo de campanha. Mas a direção do clube espera que isso mude rapidamente.

"Respeitamos a posição da CBV. Mas o Sesi não concorda que se trate de uma campanha política, não vemos desta maneira. É muito mais uma campanha informativa e educativa à população, como já fizemos em tantas oportunidades. Já jogamos com camisetas contra o desperdício de água e em apoio ao Outubro Rosa e Novembro Azul. Por isso mesmo, queremos ter uma conversa com a CBV e explicar nosso ponto de vista", explicou ao UOL Esporte Renato Tavolari, supervisor do Sesi.

"Como já recebemos esta advertência e não queremos criar nenhum tipo de conflito, vamos negociar. Mas até que tenhamos uma resposta positiva não vamos mais usar esta camiseta", completou.

A camiseta amarela com esta campanha começou no Campeonato Paulista. a Federação Paulista não aplicou nenhum tipo de advertência.

"Até pedimos autorização para a Federação para não haver nenhum tipo de problema", explicou Tavolari.

"Não Vamos Pagar o Pato" é uma campanha do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp) e da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), mantenedora do Sesi. O manifesto virtual já foi assinado por 1.055.781 de pessoas. O movimento foi idealizado por Paulo Skaff (PMDB), presidente da Fiesp, candidato a governador em São Paulo em 2013 e crítico da presidente Dilma Rousseff.

Em sues perfis nas redes sociais, o Sesi divulgou bastante a campanha. Atleta como Murilo e Jaqueline, inclusive, gravaram vídeos.

 

 

 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Redação
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
UOL Esporte
UOL Esporte
UOL Esporte
UOL Esporte
Redação
AFP
Blog Saída de Rede
Blog do Juca
AFP
Blog Saída de Rede
Redação
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Redação
Redação
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Redação
Blog Saída de Rede
Esporte Ponto Final
UOL Esporte
UOL Esporte
Redação
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Redação
Blog Saída de Rede
Topo