Vôlei

"Torço para que ninguém engravide neste ano", diz Zé Roberto

Divulgação/FIVB
Imagem: Divulgação/FIVB

Fábio Aleixo

Do UOL, em São Paulo

16/01/2017 17h17

Após ser eliminado nas quartas de final da Olimpíada do Rio de Janeiro, o técnico Zé Roberto Guimarães já começou a planejar o ciclo até os Jogos de Tóquio-2020. A seleção voltará a se reunir em maio e terá neste ano quatro competições oficiais: Torneio de Montreux (SUI),  Grand Prix, Sul-Americano e Copa dos Campeões.

O técnico garante não ter tido nenhuma conversa individual com uma ou outra atleta sobre a continuidade na equipe nacional para o próximo ciclo, mas admitiu que é possível que algumas tirem um período sabático.

"Sei que tem algumas jogadoras que já manifestaram que querem sair e outras devem tirar um ano sabático e estas coisas acontecem.  São muitos anos na luta. São coisas compreensíveis. Só torço para que ninguém engravide, porque as jogadoras optam pro engravidar no ano após ou antes da Olimpíada", afirmou o treinador durante entrevista nesta terça-feira.

Nos últimos anos, três jogadoras importantes para a seleção engravidaram nestes períodos citados pelo treinador. Jaqueline foi mãe em 2013 e ficou fora de toda aquela temporada com a seleção, mas conseguiu chegar para o Mundial da Itália em 2014.  Em 2015, quem engravidou foi a oposto Tandara, que acabou fora da Olimpíada do Rio. Quem participou dos jogos após uma gravidez foi a levantadora Fabíola. O treinador esperou o quanto pôde para confirmá-la no grupo.

Zé Roberto disse também que neste ano dará chance a atletas que não vinham aparecendo tanto na seleção principal ou nunca tiveram um oportunidade.

"Nas convocações vamos ter gente nova, estamos iniciando um novo trabalho", disse.

"Eu não tenho que ficar aqui falando sobre declarações que uma ou outra atleta já deu. No momento certo vamos avaliar. O mais importante é a seleção. Tudo vai depender de cada uma. Eu não vou fechar as portas para ninguém", disse Zé.

Até o momento, as jogadoras que declararam publicamente que não defenderão mais a seleção são Sheilla e Fabiana, que estiveram na Olimpíada do Rio e a líbero Camila Brait que acabou cortada às vésperas da competição.

Até a Olimpíada de 2020, o Brasil disputará diversos torneios, sendo o mais importante deles o Mundial do Japãop, em 2018.

Bernardinho deixa seleção brasileira masculina após 16 anos e 2 ouros

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Redação
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
UOL Esporte
UOL Esporte
UOL Esporte
UOL Esporte
Redação
AFP
Blog Saída de Rede
Blog do Juca
AFP
Blog Saída de Rede
Redação
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Redação
Redação
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Redação
Blog Saída de Rede
Esporte Ponto Final
UOL Esporte
UOL Esporte
Redação
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Redação
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Blog Saída de Rede
Topo