Topo

Vôlei

Tifanny fica fora da convocação da seleção, mas não por opção de Zé Roberto

REUTERS/Yves Herman
Imagem: REUTERS/Yves Herman

Leandro Carneiro

Do UOL, em São Paulo

13/04/2018 18h14

Uma das principais atacantes da Superliga, a oposta Tifanny ficará fora da seleção brasileira em 2018 para disputas da Liga das Nações e Mundial. Mas, o que causou isso não foi uma opção técnica de José Roberto Guimarães. A Federação Internacional de Vôlei (Fivb) enviou uma carta para federações nacionais para analisar a situação de atletas transgêneros.

Em nota oficial enviada ao UOL Esporte, a Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) creditou a não convocação de Tifanny a uma posição da Federação Internacional de Vôlei (FIVB). A entidade máxima do esporte enviou uma carta a todas as federações nacionais avisando sobre a criação de um grupo de trabalho para “estudar e definir critérios de elegibilidade dos atletas nas competições internacionais”.

“Assim, respeitando a diretriz da FIVB de que se aguarde a conclusão do estudo que definirá as novas regras de elegibilidade, a CBV não chegou a considerar a convocação da oposta Tiffany Abreu. A CBV entende a posição da FIVB para que esta decisão esteja pautada em fundamentos sólidos, que promovam a inclusão sem comprometer o equilíbrio técnico entre as equipes no voleibol”, disse a CBV em nota.

Também em nota, a FIVB explicou a situação: “A FIVB entende perfeitamente que a elegibilidade de atletas transgêneros para participar de competições internacionais é um assunto extremamente delicado que requer exame minucioso para garantir o equilíbrio competitivo de todos os atletas. Estamos cientes de que houve investigações buscando esclarecimentos sobre o status futuro dos atletas transgêneros com potencial para integrar seleções nacionais.

Portanto, a FIVB estabeleceu um grupo de trabalho encarregado especificamente de pesquisar e consultar o COI, outros órgãos esportivos e os principais especialistas em ética médica. Isso garante que as recomendações finais da FIVB sobre a elegibilidade de atletas para competições da FIVB sejam baseadas em due diligence abrangente, garantam a inclusão e evitem a desigualdade.

Nosso objetivo final é criar diretrizes claras e objetivas e, até que as recomendações do grupo de trabalho sejam feitas e aprovadas pelo Conselho de Administração da FIVB, não haverá mais comentários.”, explicou.

A convocação de Tifanny chegou a ser cogitada após o desempenho da oposta na Superliga. Eliminada nas quartas de final, ela terminou a competição com 308 pontos em 14 jogos, média de 5,4 pontos/set.

A lista de Zé Roberto não conta com todas as atletas que participarão dos torneios. Jogadoras de Praia Clube e Sesc/Rio, que disputarão a final da Superliga, ainda não foram chamadas.

Confira as primeiras convocadas:

Levantadoras: 

Macris Silva Carneiro (Camponesa/Minas (MG)) 
Josefa Fabíola de Souza (Vôlei Nestlé (SP)) 

Oposta: 

Tandara Alves Caixeta (Vôlei Nestlé(SP)) 

Centrais: 

Thaisa Daher de Menezes (Hinode Barueri (SP)) 
Adenízia Ferreira da Silva (Savino Del Bene Volley Scandicci (Itália))
Ana Carolina da Silva (Carol) (Nilufer Belediye (Turquia))
Ana Beatriz Silva Correa (Bia) (Vôlei Nestlé) 
Mara Ferreira Leão (Camponesa/Minas) 

Ponteira: 

Rosamaria Montibeller (Camponesa/Minas)

Líbero: 

Léia Henrique da Silva (Camponesa/Minas) 

Seleção masculina também é convocada

No mesmo dia, o técnico Renan Dal Zotto chamou os primeiros 10 jogadores para integrar a lista da seleção brasileira masculina. Os atletas foram chamados para uma série de treinos em Saquarema (RJ), no dia 22 deste mês.

Foram chamados: o levantador Carísio, o oposto Felipe Roque, o líbero Rogerinho, o ponteiro Honorato e o central Pingo, todos do Minas Tênis Clube (MG), o oposto Abouba, do Lebes Canoas (SP), o ponteiro Léozinho, do JF Vôlei (MG), o central Matheus dos Santos e o ponteiro Victor Cardoso, o Birigui, ambos do Vôlei UM Itapetininga (SP), e o ponteiro Djalma, que está no voleibol italiano.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!