Topo

Vôlei

Desatento, Brasil perde para alemãs em estreia na Liga das Nações de vôlei

Divulgação/FIVB
Bia e Drussyla armam bloqueio contra Schölzel no jogo entre Brasil e Alemanha, pela Liga das Nações Imagem: Divulgação/FIVB

Do UOL, em São Paulo

15/05/2018 17h11

A seleção brasileira feminina de vôlei abriu com derrota a temporada de competições deste ano. Nesta terça-feira (15), no Ginásio José Correia, em Barueri (SP), a equipe treinada por José Roberto Guimarães foi superada de virada pela Alemanha por 3 sets a 1, com parciais de 15-25, 25-22, 25-18 e 25-20, pela primeira rodada da Liga das Nações.

A competição internacional substitui o antigo Grand Prix, torneio do qual o Brasil é o atual bicampeão e chegou à final em quatro das últimas cinco edições.

Com 19 pontos, a alemã Maren  Fromm foi a principal pontuadora do jogo. Tandara marcou 16 para a seleção, que falhou em excesso defensivamente e cedeu ao rival 13 pontos em erros.

Depois das alemãs, o Brasil enfrentará, nesta quarta (16) e quinta (17), respectivamente, Japão e Sérvia, ambos às 15h05 (de Brasília), também em Barueri. Em seguida, a equipe embarcará para Ancara, na Turquia, para disputar a segunda fase da Liga das Nações.

Para a estreia, Zé Roberto iniciou a partida com a levantadora Roberta, as centrais Bia e Carol, a oposta Tandara e as ponteiras Drussyla e Gabi, além da líbero Suelen. No primeiro set, o Brasil conseguiu abrir vantagem gradualmente. Os quatro pontos à frente obtidos após o primeiro tempo técnico se transformaram em dez, permitindo que a seleção fechasse a parcial em 25-15, após 25 minutos.

Mais desatento no segundo set, o Brasil teve dificuldades para superar a defesa da Alemanha, que chegou a abrir quarto pontos (13-9). Após a segunda parada técnica, a equipe acordou e empatou (17-17). A disputa seguiu parelha até um toque de rede do bloqueio esfriar a reação brasileira. Com três pontos seguidos, as alemãs fecharam a parcial em 25-22 e empataram o duelo após 32 minutos.

A distração brasileira prosseguiu no terceiro set, em que a equipe chegou a errar até o rodízio (posicionamento das jogadoras em quadra após cada ponto). A ineficácia da defesa permitiu que a Alemanha ganhasse confiança, por mais que Zé Roberto tivesse aumentado o tom da cobrança às jogadoras. Diante de uma adversária desorientada em quadra e errando muitas recepções, as visitantes não se intimidaram com a reação esboçada pelo Brasil no fim da parcial e viraram a partida.

As passagens de Carol tanto no saque quanto no bloqueio e a entrada de Rosamaria no lugar de Drussyla trouxeram mais vibração ao Brasil no quarto set, embora os erros de posicionamento continuassem atrapalhando a seleção. As fragilidades da equipe da casa prevaleceram até a final da parcial, que decretou o triunfo alemão após 1h58min de partida.

A seleção brasileira terá quatro compromissos em 2018. Depois da Liga das Nações, terá pela frente a Copa Pan-Americana, de 6 a 15 de julho, no México, o Montreux Volley Masters, entre 4 e 9 de setembro, na Suíça, e o principal desafio desta temporada: o Campeonato Mundial, de 29 de setembro a 20 de outubro, no Japão.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!