Topo

Vôlei


Tifanny rebate Ana Paula após críticas: "Para mim, você não existe"

Paulo Camilo/UOL
Ana Paula do vôlei durante entrevista ao UOL Imagem: Paulo Camilo/UOL

Do UOL, em São Paulo

2019-03-29T10:54:08

29/03/2019 10h54

Durante a transmissão ao vivo que fez no Instagram para falar sobre a polêmica com o técnico Bernardinho, a atacante Tiffany aproveitou para rebater a ex-jogadora Ana Paula, que criticou a atleta trans nesta semana.

A atacante do Sesi/Bauru chamou Ana Paula de "oportunista" e acusou a ex-atleta de transfobia.

"Essa moça tentou novamente aparecer, a dona Ana Paula, que nem no Brasil reside. Senhora Ana Paula, você nem reside no Brasil, você reside nos Estados Unidos, se considera uma mulher americana. Então, minha senhora, vai cuidar das trans jogam a Superliga americana, o universitário americano, que jogam os torneios americanos. Tem muitas trans jogando no esporte e você não tenta derrubar nenhuma. Por que você quer derrubar eu aqui no Brasil?", disse.

"Aquela carta que você já mandou para o COI (Comitê Olímpico Internacional), até para pai de santo, é mentira, ninguém vai acreditar, só vai acreditar quem realmente não estuda. Quem estudou o corpo de uma mulher trans foi o Comitê Olímpico, não você. Você nunca conviveu, você dilata transfobia, homofobia, tantas coisas disfarçadas com palavras bonitas. Até eu, quando li, achei: 'que verdade ela está dizendo', mas sei que é mentira. Você está se baseando no achismo", afirmou.

Tifanny finalizou a transmissão dizendo que Ana Paula é uma pessoa que não existe e pedindo para que a ex-atleta "vá cuidar das trans dos Estados Unidos".

"A senhora, Ana Paula, vá cuidar das trans dos Estados Unidos, você já não é mais brasileira, você já tem passaporte americano. Vá cuidar das trans de lá e me deixa em paz. Beijo para você, Ana Paula, sinto muito, mas você para mim é uma pessoa que não existe", completou.

Medalhista de bronze nos Jogos Olímpicos de Atlanta-1996, Ana Paula criticou atleta a trans após a polêmica envolvendo a atacante e Bernardinho nesta semana, durante partida entre o Sesi/Bauru e o Sesc-RJ. Após um ataque certeiro de Tifanny, o treinador foi flagrado virando para o banco de reservas e comentando: 'Um homem, é foda'. Ana Paula saiu em defesa do técnico.

"Leio que a militância a favor de trans no esporte feminino e contra as mulheres atacou Bernardinho por ele ter dito a verdade, que Tiffany tem um ataque de homem. Minoria barulhenta que quer empurrar a todo custo que sentimentos são mais importantes que fatos e biologia. Não são. Num post de um perfil LGBT que ataca brutalmente Bernardinho por ter dito a verdade, a lucidez é mostrada exatamente nos comentários da própria comunidade gay que, em absoluta maioria, não concorda com homens biológicos competindo, vencendo e batendo recordes de mulheres", escreveu.

Tifanny faz relato sobre preconceito no esporte

UOL Esporte