ÁLBUM

Veja fotos
de diversas
competições




   23h29 - 01/04/2003

Unisul vence Suzano e decide o título da Superliga masculina contra a Ulbra

Da Redação
Em São Paulo

Unisul x Ulbra. Está é a final da Superliga masculina. Com o apoio da inflamada torcida, que lotou o ginásio Carlos Alberto Campos, a Unisul não deu chances ao Wizard/Suzano e venceu a quinta partida da série melhor-de-cinco da semifinal, por 3 sets a 0 (25-21, 30-28 e 25-20), em 1h41 de jogo, nesta terça-feira.

Com a vitória, os catarinenses fecharam o playoff em 3 jogos a 2 e enfrentam na decisão a Ulbra, que eliminou o Banespa/Mastercard na outra série.

O meio-de-rede André Heller, capitão da Unisul e maior pontuador da partida, com 16 acertos, não escondeu a emoção no final do jogo e resumiu a partida com uma única palavra: "O que decidiu foi o coração".

"O Suzano valorizou muito esta semifinal. Mas nosso time entrou determinado nesta quinta partida. Quero dedicar este prêmio a esta torcida fantástica. Já joguei em muitos lugares, mas nunca vi torcedores tão calorosos quanto estes", comemorou Dirceu, outro destaque da Unisul.

A Unisul largou na frente, marcando 2-0 com o meio-de-rede André Heller. Durante todo o primeiro set, os catarinenses, com o saque forçado, dificultaram a recepção do Suzano e, com bom trabalho do bloqueio,
marcaram 22-16.

Nesse momento, o time do técnico Carlos Weber se desestabilizou e os paulistas reagiram: 22-21. Mas, na reta final, a Unisul se reencontrou e, no contra-ataque de Dirceu, fechou em 25-21.

O segundo set foi pura emoção. O Suzano saiu na frente e comandou o placar até o 12º ponto. Depois disso, foi a vez da Unisul, comandada pelo
atacante Dirceu, virar e marcar 20-18. Apesar da melhora da recepção dos
paulistas, os donos da casa continuaram melhores no saque e no bloqueio.

No final da parcial, os dois times revezaram-se à frente do marcador e, no final, os catarinenses, com o apoio da torcida, marcaram em 30-28, no
contra-ataque de Zago.

No terceiro set só deu Unisul. Com Dirceu fazendo a diferença, os catarinenses marcaram 12 pontos de ataque, um de bloqueio e nove em erros
dos adversários. Já o Suzano não conteve o maior volume de jogo dos anfitriões.

O time paulista fez 11 pontos de ataque, um de saque e oito em falhas dos rivais. No final, no ace de Dirceu, a Unisul fechou em 25-20, para delírio dos torcedores.

Para o técnico da Unisul, Carlos Weber a determinação da equipe foi o diferencial. "O time jogou muito bem. Dominamos a partida do primeiro até o último ponto. Jogamos tranqüilos e com o coração. O time queria muito ir para esta final e conseguiu. Apresentamos um bom voleibol e o time todo está de parabéns", festejou Weber.

Após a partida, os jogadores do Suzano não escondiam a decepção com a derrota. Para o levantador Marcelinho, a falta de tranqüilidade foi o maior adversário do time.

"Entramos muito afobados e não conseguimos impor o nosso jogo. Mudamos o nosso ritmo e as nossas características e não conseguimos construir a vitória. Agora, é analisar os erros para não repetirmos os mesmos na próxima temporada", lamentou Marcelinho.


Comente esta notícia nos Grupos de Discussão UOL

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

03/09/2007

20h22
Espanhóis comemoram boas atuações no Aberto dos EUA


20h14
Santos tira peso de favoritismo e prevê retomada contra o Inter


20h13
Jogadores do Bota lametam má fase de Dodô


20h10
Diretoria do Bota não teme Fifa e grupo diverge sobre Dodô


20h05
Blake segue sem vencer em partidas de cinco sets

MAIS VÔLEI

10/08/2010

14h39
Pinheiros acerta contratação da atacante Soninha


09/08/2010

10h56
Mudanças à vista na seleção feminina


09h39
Zé Roberto e Paula Pequeno falam línguas diferentes.


09h00
A Itália sobrou em quadra, mas a levantadora Giulia Rondon fez a diferença


07/08/2010

14h38
É cedo, mas Jaqueline e Mari vão se firmando como titulares