! Eliminados no Rio, Márcio e Benjamim anunciam fim da dupla - 16/12/2004 - UOL Esporte - Vôlei de praia
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  16/12/2004 - 19h00
Eliminados no Rio, Márcio e Benjamim anunciam fim da dupla

Da Redação
Em São Paulo

A 12ª etapa do Circuito Banco do Brasil de vôlei de praia, em Copacabana (Rio de Janeiro), não marca apenas o encerramento da temporada. O evento foi também a última competição disputada pela dupla formada por Márcio e Benjamin.

Depois de perderem suas duas partidas nesta quinta-feira, contra Sérgio Ceará e Murilo (24-22, 16-18 e 15-17) e Pedro Solberg e Bernardo (17-19 e 18-20), os dois jogadores anunciaram o fim da parceria que chegou às oitavas-de-final nas Olimpíadas de Atenas, em agosto.

"Eu e Benjamin temos objetivos diferentes. Ele quer disputar o circuito dos Estados Unidos e eu penso em jogar o Circuito Mundial. Durante o período em que jogamos juntos a nossa relação foi muito profissional", afirmou Márcio, no Rio de Janeiro.

"Tenho certeza de que demos o melhor de nós pelo Brasil. Nas Olimpíadas não conseguimos o resultado que queríamos, mas fomos mais de uma vez segundos colocados do ranking mundial. Estas seis temporadas foram uma alavancada profissional tanto para mim, quanto para o Benjamin. Acho que temos mais boas histórias para contar do que ruins", completou o cearense.

Márcio e Benjamin começaram a jogar juntos em 1999, e o primeiro título da dupla foi alcançado no mesmo ano, em Niterói. Foram os campeões do Circuito Banco do Brasil em 2000 e vice em 2002 e em 2003. No Circuito Mundial, Márcio e Benjamin foram vice-campeões em 2002 e em 2003.

Rejane
A etapa carioca do circuito também marcou a despedida da gaúcha Rejane. Aos 42 anos, a jogadora começou a participar da competição em 1992 e disputou 528 partidas. Nesta quinta, a atleta decidiu encerrar sua carreira nas areias.

Na despedida, Rejane e a parceira Tânia perderam para Renata e Shaylyn por 2 a 0 (10-18 e 16-18) e para Thati e Andrezza por 2 a 1 (18-12, 16-18 e 12-15).

"Estou superfeliz O físico é que não me ajuda mais, e por conta disso, não posso aprimorar o lado técnico. É muito bom encerrar a carreira jogando em Copacabana, ao lado dos meus amigos e dos meus alunos da escolinha. A CBV me presenteou com o wild-card nesta etapa já que foram quatro anos disputando o qualifying. Hoje tivemos dois jogos difíceis e não conseguimos nos preparar como gostaríamos", disse Rejane, campeã de três etapas do circuito (em 1993, em Salvador, em 1994, em São Luis, e em 1995, em Curitiba).

Leia mais


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias