! Fiat/Minas vence Pinheiros/Blue Life e é o segundo semifinalista - 03/03/2007 - UOL Esporte - Vôlei
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  03/03/2007 - 21h28
Fiat/Minas vence Pinheiros/Blue Life e é o segundo semifinalista

Da Redação
Em São Paulo

O Fiat/Minas assegurou neste sábado a vaga na fase semifinal da Superliga feminina. O time de Minas venceu o Pinheiros/Blue Life pela terceira vez consecutiva e fechou a série melhor de cinco das quartas-de-final com 3 a 0.

Divulgação
Marina (17) foi a melhor em quadra no clássico contra o Pinheiros e levou troféu
OSASCO E SÃO CAETANO VENCEM
REXONA É SEMIFINALISTA
Em clássico acirrado, o Minas venceu de virada por 3 a 2, com parciais de 25-13, 29-31, 29-31, 25-23 e 15-13. A maior pontuadora do duelo foi Joycinha, com 27 acertos.

Com a classificação garantida entre os quatro melhores desta temporada, o Minas agora espera o classificado do confronto entre Finasa/Osasco e Brasil/Telecom. A equipe paulista vence a série por 2 a 1, e as equipes voltam a se enfrentar na quarta-feira. O primeiro time a garantir a vaga nas semis foi o Rexona-Ades, que fechou em 3 a 0 os duelos das quartas contra o Vôlei Futuro também neste sábado.

O Minas começou forte e fez 25-13 com eficiente ataque, boa participação do bloqueio e muitos erros das paulistas, mas foi superado nos dois sets seguintes. O Pinheiros cresceu em quadra para virar com duplo 31-29.

A reação do Minas veio no quarto set, com o ataque e o bloqueio funcionando novamente. Assim, a equipe venceu por 25-23 e empatou o jogo em 2 a 2. No quinto e último set, e empurradas pela torcida, as minastenistas foram para cima do Pinheiros, e fechou o jogo com 15-13, e a série das quartas-de-final em 3 a 0.

"Foi um jogo muito difícil, mas conseguimos a vitória e, muito mais importante foi a classificação. Estou feliz por ter ajudado ao grupo e agora é nos prepararmos para o próximo desafio", concluiu Marina, atual campeã nacional com o Rexona/Ades e que já passou pelo time paulista.

Para o técnico Cebola, o time viveu alguns momentos de muita ansiedade, mas soube superar os erros e retomar o ritmo do jogo. "Depois de uma boa apresentação do primeiro sete veio uma ansiedade que classifico até como normal. Revertemos a situação e mais adiante tudo voltou à sua normalidade. Estivemos sempre na frente e conseguimos fechar o jogo, numa bela classificação, onde os detalhes definiram tudo", disse Cebola, que prefere não pensar na semifinal.

"Agora é hora de comemorar um pouco e só vamos pensar nisto a partir da segunda-feira."

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias