Comemoração de Anelka gera polêmica e é chamada de "nojenta" por ministra

Do UOL, em São Paulo

Veja Também

Autor de dois gols do West Bromwich neste sábado, no empate por 3 a 3 com o West Ham, o atacante francês Nicolas Anelka já tinha razões suficientes para ser protagonista da partida. No entanto, ele chamou mais atenção por uma questão polêmica. O jogador de 34 anos comemorou com a mão esquerda sobre o ombro direito, num gesto que foi identificado como antissemita, criticado até por Valérie Fourneyron, ministra do Esporte e da Juventude da França.

Na rede social Twitter, a ministra repreendeu veementemente a atitude de Anelka: "Foi uma provocação chocante e nojenta. Não há espaço para antissemitismo e incitação ao ódio no futebol". O caso será analisado pela The Football Association, entidade que controla o futebol na Inglaterra. 

A comemoração de Anelka é uma repetição de um gesto popularizado pelo comediante francês Dieudonné M'Bala. Ele batizou o movimento de "quenelle". O próprio jogador utilizou o Twitter para explicar a comemoração. "Este gesto foi apenas uma dedicação especial ao meu amigo comediante Dieudonné"

M'Bala é conhecido por piadas sobre judeus e o Holocausto. Ele já foi condenado por comentários antissemitas e por piadas que promovem o ódio racial.

Depois do jogo deste sábado, Keith Downing, técnico do West Bromwich, rechaçou qualquer ideal antissemita na comemoração de Anelka. Segundo o comandante, a intenção do atacante foi apenas homenagear M'Bala, de quem o atleta é amigo.

Anelka marcou dois gols no empate deste sábado, que levou o West Bromwich a 18 pontos no Campeonato Inglês. O jogador é o nono na história a balançar as redes por seis equipes diferentes na competição – ele também anotou atuando por Arsenal, Chelsea, Bolton, Liverpool e Manchester City.

Notícias relacionadas



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos