Esquecidos ofuscam "queridinhos" de Felipão na Liga dos Campeões

Do UOL, em São Paulo

  • Arte/UOL

    Kaká e Diego Costa demonstraram que podem brigar por vaga na Copa do Mundo de 2014

    Kaká e Diego Costa demonstraram que podem brigar por vaga na Copa do Mundo de 2014

Veja Também

Com poucas vagas restantes no grupo que vai defender o Brasil na Copa do Mundo de 2014, o técnico Luiz Felipe Scolari deve ter ficado com mais dúvidas do que imaginava ao assistir aos jogos desta terça-feira da Liga dos Campeões da Europa. Isso porque o desempenho de Kaká e Diego Costa, dois jogadores preteridos pelo técnico, ofuscou as atuações de quem já tem vaga quase garantida na seleção brasileira, como Neymar e Oscar.

Com dois gols na vitória por 3 a 0 do Atlético de Madri sobre o Áustria Viena, Diego Costa mais uma vez demonstrou que tem condições de brigar por um lugar no Mundial com a camisa verde e amarela. Com dupla nacionalidade e cogitado para atuar na seleção da Espanha, o atacante, que apesar de já ter sido chamado por Felipão só voltou a fazer parte dos interesses do treinador após citar a possibilidade de defender outro país, mostrou faro de gol nas duas oportunidades em que ficou diante do goleiro adversário.

Quem também apresentou um futebol consistente foi Kaká. Mesmo sem estar 100% fisicamente desde que retornou de uma lesão, o meia, que não é convocado desde o início de 2013, foi importante no empate do Milan contra o Barcelona por 1 a 1, na Itália. Além de um passe para o gol de Robinho, o camisa 22 atuou em uma posição um pouco diferente do usual. Ao invés de jogar pela faixa central, ele jogou aberto e cobriu com precisão o setor esquerdo do campo, e pode se tornar uma opção tanto para a reserva de Oscar quanto para Neymar, caso Felipão decida utilizar o atacante do Barça pelo meio do ataque.

Se Kaká e Diego Costa estiveram muito bem, o mesmo não pode ser dito sobre Neymar. Escondido por conta da forte marcação do Milan, o atacante do Barcelona até teve suas oportunidades, mas passou a maior parte do jogo perdido no sistema defensivo armado por Massimiliano Allegri.

Oscar também não brilhou como de costume. Mesmo dono de uma assistência na vitória do Chelsea por 3 a 0 sobre o Schalke 04 (destaque para os dois gols de Fernando Torres), o camisa 11 dos Blues esteve bem abaixo de Kaká na rodada.

Além dos nomes já citados, outros jogadores estiveram em campo nesta terça-feira e podem ter conquistado pontos importantes na disputa por uma vaga na Copa do Mundo.

Jornais espanhóis 'esquecem' Neymar e exaltam Diego Costa

  • Reprodução

    Os jornais espanhóis estão tão encantados com a fase do atacante Diego Costa que não fizeram referência a Neymar, 'esquecido' nas capas das edições desta quarta-feira.

Veja o desempenho de outros brasileiros na rodada de terça da Liga dos Campeões:  

Robinho (Milan)

  • Praticamente fora dos planos de Felipão para a Copa do Mundo, Robinho atuou bem contra o Barcelona e teve "lampejos" dos momentos de glória que viveu no Santos. Com um gol e até mesmo um chapéu de carretilha sobre Alexis Sánchez, o atacante buscou o jogo durante o período em que jogou. A nota negativa foi uma furada incrível que poderia ter resultado no gol da vitória

Filipe Luis (Atlético de Madri)

  • Em boa fase, o lateral esquerdo do Atlético de Madri deu mais um importante passo para ficar com uma das 23 vagas para a Copa do Mundo. Consistente tanto ofensivamente quanto defensivamente, ele mais uma vez foi importante para o time da capital espanhola e deu uma assistência na vitória sobre o Áustria Viena.

Adriano (Barcelona)

  • Na disputa direta com Filipe Luis por uma vaga na esquerda, Adriano passou despercebido no empate entre Barcelona e Milan. Sem comprometer na defesa, ele arriscou boas subidas ao ataque adversário, mas teve sua atuação comprometida por um gol incrível desperdiçado no segundo tempo. Após lançamento de Messi, o lateral ficou livre na cara do gol, mas bateu para fora.

Daniel Alves (Barcelona)

  • Uma das principais armas no apoio ao ataque do Barcelona, Daniel Alves esteve bem na partida contra o Milan, mas foi outra vítima do sistema defensivo armado pelos italianos.

Hulk (Zenit)

  • A rodada também marcou o retorno de Hulk a Portugal. Agora no Zenit, o atacante enfrentou pela primeira vez o seu ex-clube, o Porto. Homenageado pela torcida do Estádio do Dragão, ele não brilhou como de costume, mas acertou um cruzamento na medida para o gol de Kerzhakov, o único do confronto.

David Luiz (Chelsea)

  • Desde que José Mourinho chegou ao Chelsea, David Luiz tem enfrentado bons e maus momentos sob o comando do treinador português. O zagueiro ficou no banco durante a maior parte do duelo contra o Schalke 04 e só entrou quando a partida estava praticamente definida a favor do clube inglês.

Ramires (Chelsea)

  • Diferente do que tem feito nas últimas partidas, Ramires não apareceu com muito destaque na vitória do Chelsea e ficou mais preso ao setor defensivo, cobrindo as subidas do Schalke. Mesmo sem brilhar com suas boas chegadas ao ataque, o volante fez uma apresentação consistente. 

Notícias relacionadas



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos