UOL futebol

  • http://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas-noticias/2013/02/26/cristiano-brilha-com-gols-e-pedalada-e-real-madrid-elimina-o-barcelona-na-copa-do-rei.htm
  • Cristiano brilha com gols e pedalada, e Real Madrid elimina o Barcelona na Copa do Rei
  • 22/11/2014
  • UOL Esporte - Futebol
  • @UOLEsporte @UOL
  • 2
Tamanho da letra
Cristiano Ronaldo se ajoelha para comemorar o primeiro de seus dois gols na partida

Cristiano Ronaldo se ajoelha para comemorar o primeiro de seus dois gols na partida

26/02/2013 - 18h54

Cristiano brilha com gols e pedalada, e Real Madrid elimina o Barcelona na Copa do Rei

Do UOL, em São Paulo

O mais novo episódio da centenária rivalidade entre Real Madrid e Barcelona acabou nesta terça-feira com final feliz para os merengues da capital, mesmo jogando diante de 90 mil barulhentos catalães. Com dois gols e um pênalti nascido em uma pedalada humilhante em Piqué, Cristiano Ronaldo estrelou a vitória no jogo de volta da semifinal da Copa do Rei por 3 a 1. Varane completou a festa dos visitantes no Camp Nou e Alba descontou no fim.

O êxito do Real sobre o maior rival também foi pavimentado pela anulação de Lionel Messi. No jogo de ida, em Madri, o melhor do mundo passou em branco e se irritou com a companhia física constante de Xabi Alonso e Arbeloa. Nesta terça mais uma vez o argentino sofreu na marcação em rodízio, apelidada pela imprensa espanhola de "jaula".

Com a vitória desta terça, somada à igualdade do confronto de ida em janeiro por 1 a 1, o Real se credencia para a decisão da Copa do Rei e agora espera o adversário, que sai do confronto desta quarta entre Atlético de Madri e Sevilla [o time da capital venceu o jogo de ida por 2 a 1].

Desta forma, o time de Mourinho também mantém vivo o objetivo de uma temporada bem-sucedida, mesmo com a desvantagem de 16 pontos para o Barcelona no Campeonato Espanhol. Além da Copa do Rei, o Real Madrid tem outra chance de taça na Liga dos Campeões, em que luta nas oitavas de final contra o Manchester United, em disputa que será definida em partida na Inglaterra.

Na entrevista coletiva de véspera do jogo, Mourinho desfilou sua famosa ironia ao falar que o Real não se cansa de tirar lições do Barcelona. O falastrão português se ateve especificamente à insinuação de que o tradicional rival executa com perfeição a pressão sobre a arbitragem.

Para honrar a tese de Mourinho e a tradição recente do clássico, a semifinal da Copa do Rei foi tensa, com pressão sobre a arbitragem de Alberto Undiano Mallenco do começo ao fim, partindo das duas partes. Depois do pênalti assinalado em Cristiano Ronaldo, o juiz foi acuado em lances duvidosos na área contrária e aumentou a distribuição de cartões.

Em campo, Messi quase marcou no primeiro minuto de jogo, girando de perna direita após ser acionado por Pedro na área. Foi a aparição mais relevante de uma apresentação apagada do melhor do planeta. 

Mas quando o Barcelona já ensaiava um massacre territorial no início, o Real conseguiu a vantagem no placar através da individualidade de Cristiano Ronaldo. Aos 12min, o português arrancou em contra-ataque, ingressou na área e humilhou Piqué com uma série de pedaladas. Antes de ficar para trás de vez o zagueiro derrubou o adversário e concedeu o pênalti. O número 2 do mundo então executou a cobrança no lado oposto ao escolhido pelo goleiro Pinto e pôs os visitantes na frente.

O Barcelona esquentou o clima com a arbitragem aos 33min, quando Pedro avançou na área e foi ao chão após um choque com Xavi Alonso. Undiano Mallenco mandou a partida seguir e deflagrou uma reclamação em abafa dos catalães.

Quando a torcida do Barça pedia a entrada de Villa no começo do segundo tempo, o Real Madrid conseguiu ampliar a vantagem através de outro contra-ataque. Aos 12min, Di Maria escapou pela esquerda, deixou Puyol no chão e finalizou. A bola resvalou em Pinto e sobrou para Cristiano Ronaldo, que teve frieza para empurrar para as redes.

Dez minutos depois, o zagueiro Varane, que já havia anotado na partida de ida, subiu mais que toda a defesa do Barcelona para escorar de cabeça e definir a vitória dos visitantes. Nos minutos finais, Jordi Alba descontou com um chute cruzado, mas já sem mais tempo de reação no placar.

Apesar das boas atuações em série no Campeonato Espanhol ao longo de fevereiro, Kaká viu a classificação do banco de reservas, no principal compromisso do time no mês. O brasileiro perdeu a vaga na formação inicial para o argentino Di Maria.

Os madridistas deixaram o campo com sorrisos e comemorações pela 38ª final de Copa do Rei na sua história [com 18 taças], mas a história do superclássico espanhol se renova já no final de semana. Os dois arquirrivais voltam a se encontrar já neste sábado, quando o Real Madrid recebe o Barcelona em confronto válido pela 26ª rodada da Liga. 

Placar UOL no iPhone