Topo

Esporte


Bandeirinha musa participou do clássico em MG. E ouviu reclamações de novo!

Do UOL, em Belo Horizonte

11/05/2014 18h31

Assim como já havia acontecido no jogo entre São Paulo e CRB pela Copa do Brasil, a auxiliar Fernanda Colombo voltou a se destacar pela beleza, mas também foi alvo de reclamações no clássico mineiro entre Atlético e Cruzeiro, neste domingo, no estádio Independência, pelo Brasileirão.

No segundo tempo da vitória de virada do Atlético, por 2 a 1, a assistente caiu nas graças da torcida atleticana, única presente ao estádio Independência – o Cruzeiro abriu mão da carga de 10% dos ingressos. Fernanda Colombo errou a marcação de um impedimento em que o Cruzeiro teria a chance de empatar a partida.

O lance ocorreu aos 41min da segunda etapa, quando o Cruzeiro tinha um jogador a menos, pois Luan foi expulso, a assistente assinalou impedimento de Alisson. As câmeras de TV flagraram o meia celeste em posição regular quando recebeu o passe em profundidade de Martinuccio.

Logo após o lance, os atleticanos, em tom de agradecimento, gritaram 'gostosa, gostosa' para a bela bandeira, que antes mesmo da bola rolar já tinha chamado a atenção de torcedores, funcionários e jornalistas, sendo alvo de vários cliques dos fotógrafos até mesmo durante o aquecimento dos árbitros.

O diretor de futebol do Cruzeiro, Alexandre Mattos, criticou a atuação da bandeira. “Estão tentando promover ela, porque ela é bonitinha, e não é por aí, ela tem de ser boa de serviço, ela tem de ser profissional, competente. O erro dela foi muito anormal de quem está começando uma carreira, aquilo não é normal”, observou o dirigente, em entrevista a Rádio Itatiaia.

Durante a partida também, ela foi alvo de reclamações de alguns jogadores, como Egídio, ainda no primeiro tempo, e Victor, no segundo. O goleiro atleticano reclamou de uma suposta falta de Marcelo Moreno no ataque e seguiu protestando até ser amarelado pelo árbitro.

Auxiliar número dois durante a partida, Fernanda Colombo esteve do lado contrário aos bancos de reservas de Atlético e Cruzeiro e dessa vez foi poupada das 'cornetadas' dos treinadores durante a partida.

O mais questionado pelas duas equipes foi o árbitro Heber Roberto Lopes. Os cruzeirenses reclamaram bastante de um pênalti não marcado a seu favor e, principalmente, de uma penalidade máxima a favor do rival.

O primeiro lance polêmico aconteceu aos 15min do segundo tempo e teve a participação dos dois. Luan invadiu a área, driblou Otamendi e o argentino tocou com a mão na bola dentro da área. O atacante reclamou com o juiz e também sobrou para a assistente, pois nenhum dos dois marcou a infração na jogada.

Mais Esporte