Zagueiro de R$ 10 milhões ou vaiado pela torcida. Quem chega ao Atlético?

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

Na quarta-feira, antes do confronto com o Fluminense, pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro, a diretoria do Atlético-MG se acertou com o Goiás. O zagueiro Felipe Macedo foi liberado para acertar com o clube mineiro para a sequência da temporada. Horas depois, na quinta pela manhã, a assessoria de imprensa do Atlético confirmou o acerto. Felipe Macedo já estava em Belo Horizonte, para fazer exames médicos e assinar contrato.

Uma rápida pesquisa nas redes sociais era possível ver que a saída do jogador não deixaria saudades entre os torcedores do Goiás. Pelo contrário. O acerto entre Felipe Macedo e o Atlético foi comemorado entre alguns esmeraldinos, que viam no defensor um dos responsáveis pelo rebaixamento da equipe à Série B do Brasileiro, no ano passado.

Mas não era assim. Um dos destaques do Goiás vice-campeão da Copa São Paulo de juniores em 2013, Felipe Macedo chegou à equipe profissional com status de grande revelação. E os dois primeiros anos na equipe principal foram satisfatórios. Considerado um zagueiro rápido, Felipe Macedo rapidamente despertou o interesse de clubes estrangeiros.

E em agosto do ano passado o defensor foi negociado pelo Goiás com o Monaco, da França. Transação de R$ 10 milhões, que não se concretizou. Felipe Macedo viajou para a Europa e fez exames médicos, nos quais teria sido reprovado, segundo o clube francês. De acordo com o Monaco, foi detectada uma fratura de stress incompleta do quinto metatarso do pé esquerdo. Com o negócio frustrado, cinco meses depois o Mônaco contratou Jemerson, então titular absoluto do Atlético.

Curiosamente, Felipe Macedo estava atuando pelo Goiás. E assim continuou após a transferência frustrada. No entanto, já sem o mesmo desempenho de antes. O zagueiro promissor passou a falhar bastante, se torando o jogador muito criticado pelos torcedores. A derrota para o Coritiba, pela 35ª rodada do Brasileirão, em casa, praticamente rebaixou o Goiás. Felipe Macedo falhou em dois dos três gols dos paranaenses.

No Brasileirão do ano passado, Felipe Marcedo disputou 29 partidas. Entre os números de maior destaque do zagueiro estão os desarmes (53), cartões amarelos (6) e cartão vermelho (1). Já em 2016, Felipe Macedo pouco atuou. Foram apenas quatro partidas, a última delas em abril. O jogador passou por problemas físicos. Aos 22 anos, Felipe Macedo já tem um histórico recheado. De promessa das categorias de base do Goiás, quase negociado com o futebol europeu e até cobrado pela torcida. O próximo capítulo é jogar pelo Atlético, em um momento que a defesa do time está sob muita pressão.

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos