Por que Guerrero deixou corintianos órfãos e ainda não conquistou Flamengo

Dassler Marques e Vinicius Castro

Do UOL, em São Paulo e no Rio de Janeiro

  • Gilvan de Souza/ Flamengo

A segunda passagem de Paolo Guerrero pela Arena Corinthians com a camisa do Flamengo está marcada para domingo (3).

Em ascensão após a Copa América, o peruano vive momento de otimismo para tentar, enfim, conquistar os flamenguistas dentro de campo. Um ano após a polêmica mudança para a Gávea, porém, Paolo ainda é uma figura em falta no seu antigo clube. 

Criticado por dirigentes corintianos pela forma como conduziu sua saída ao final do contrato, Guerrero saiu por falta de acordo financeiro após meses de negociações frustradas. Ao contrário de outros campeões mundiais como Fábio Santos, Emerson Sheik e Tite, deixou o clube sem receber qualquer homenagem. 

AFP PHOTO/TORU YAMANAKA
Guerrero comemora contra o Chelsea

Dentro de campo, porém, Guerrero deixou saudades. Não apenas por fazer 130 jogos em três temporadas marcadas por 54 gols, um deles de título mundial, mas também pelo estilo. Até hoje, o objetivo de mercado do Corinthians é achar um atacante semelhante ao peruano. Por ora, quem joga com Cristóvão Borges é o instável Luciano. 

Criticado no começo de sua passagem, Vagner Love até deslanchou na sequência, mas oferecia características diferentes e partiu ao Monaco antes de virar ídolo. Hoje, o Corinthians quer um centroavante que tenha força, participe bem nas bolas aéreas, faça gols, contribua taticamente e tenha técnica elevada. Em dificuldades de encontrar esse jogador no mercado, o clube pensa em reaproveitar Alexandre Pato. 

Guerrero evolui com Zé Ricardo, mas ainda pode ser negociado

Se no Corinthians Paolo Guerrero ainda é visto como modelo na busca por um novo ídolo, o panorama no Flamengo é de expectativa para que o retorno pelo investimento milionário seja consumado dentro das quatro linhas.

O peruano voltou diferente da Copa América Centenário e atuou bem contra Fluminense e Internacional. Ele fez um gol e desempenhou com eficiência o trabalho de pivô no ataque rubro-negro. No entanto, uma negociação ainda não está descartada até o fechamento da janela de transferências, em 19 de julho.

Apesar da evolução, Guerrero segue pressionado para ser "o cara" na Gávea. O camisa 9 ainda não conseguiu o sonhado objetivo e convive com a desconfiança da torcida. Inicialmente, ele continua no clube, mas o seu estafe considera uma mudança de ares se assim as partes envolvidas desejarem. O mercado chinês é uma possibilidade e um ponto facilitador está na queda da multa contratual a partir deste mês - de R$ 77 milhões para R$ 25 milhões.

Guerrero já disputou 41 jogos oficiais pelo Flamengo. Foram 14 gols marcados e 20 cartões recebidos (19 amarelos e um vermelho). O peruano tem uma chance de ouro para começar a reconquistar a torcida. E nada melhor do que uma atuação de destaque contra o ex-clube.

Os reencontros de Guerrero com o Corinthians

Desde que trocou de clube, o peruano reviu o Corinthians duas vezes. Na primeira delas, estava na arquibancada do Maracanã, onde os corintianos aplicaram 3 a 0. Já na volta a Itaquera, ele teve atuação apagada e ouviu vaias em derrota por 1 a 0, com gol de Jadson.  

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos