SP consegue 1º empate na Arena, e Corinthians se afasta da liderança

Guilherme Palenzuela e José Edgar de Matos

Do UOL, em São Paulo (SP)

O Corinthians criou melhores chances no clássico deste domingo (17), em Itaquera, mas não fez o suficiente para vencer o São Paulo, pela 15ª rodada do Brasileiro. Os donos da casa pararam em duas excelentes defesas de Denis em tentativas de Rodriguinho e Romero. Os gols foram de Cueva, após bater pênalti sofrido por ele mesmo, e Bruno Henrique, que aproveitou rebote da zaga para empatar o placar.

É a primeira vez que os são-paulinos conseguem sair de Itaquera com um ponto. Antes, o clássico tinha sido disputado quatro vezes, com quatro triunfos alvinegros. O resultado faz o Corinthians ir aos 29 pontos, se distanciando um pouco mais do líder Palmeiras, que venceu o Internacional e chegou aos 32 pontos. O São Paulo, por sua vez, vai a 22 e inicia nova trajetória no Nacional após ser eliminado da Libertadores. Na próxima rodada, os corintianos recebem o Figueirense, no sábado (23), e os são-paulinos joga contra o Grêmio, em Porto Alegre, no domingo (24). 

Mauro Horita/AGIF
Cueva comemora gol do São Paulo contra o Corinthians

Substitutos de Ganso e Calleri funcionam

Escalados para serem os substitutos de Paulo Henrique Ganso e Jonathan Calleri, protagonistas do São Paulo no primeiro semestre e que nos últimos dias deixaram o clube, Christian Cueva e Ytalo foram bem em Itaquera. O gol que abriu o placar nasceu de uma parede feita por Ytalo, escalado como centroavante, que ganhou no alto da zaga corintiana e encontrou Cueva rapidamente para que o peruano superasse Balbuena em velocidade e fosse derrubado na área por Yago. O próprio Cueva bateu e converteu o primeiro gol dele pelo São Paulo.

Corinthians reage rápido e acaba com felicidade do São Paulo em sete minutos

Não deu nem tempo para comemorar. Sete minutos depois, o Corinthians empatou em jogada muito estranha. Bruno Henrique aproveitou um bate-rebate da zaga são-paulina para mostrar que está com os reflexos em dia e empatar o jogo com gol de cabeça. Veja o vídeo acima para entender porque os são-paulinos lamentaram muito pela falta de sorte.

Danilo como o 'falso 9'

A escalação de Danilo significou uma pequena mudança na movimentação do ataque corintiano. Contra o São Paulo, o veterano do Corinthians atuou como mais um na criação das jogadas ofensivas. Posicionado como um 'falso 9', o camisa 20 foi participativo, mas pouco efetivo, especialmente pela falta de velocidade, contrastante com o trio que o acompanhava (Romero, Giovanni Augusto e Marquinhos Gabriel).

Denis segura empate e vai de provocado a salvador

As quatro derrotas do São Paulo em quatro jogos na Arena antes da partida deste domingo renderam muitas provocações da torcida corintiana antes do apito inicial. A primeira delas foi a lembrança do 6 a 1, pelo Brasileirão do ano passado. Mas a provocação individual foi com o goleiro Denis, criticado por parte dos são-paulinos por algumas falhas recentes. No ritmo de "Toca no Calleri que é gol", alguns corintianos cantaram "Chuta que é o Denis no gol".

A resposta do goleiro veio durante a partida. Ainda no primeiro tempo, Denis fez boa defesa em finalização de Rodriguinho, no contrapé. Na segunda etapa do jogo performou uma defesa espetacular em cabeceio de Romero.Além dos dois gols, a torcida vibrou com apenas mais uma jogada no primeiro tempo. Marquinhos Gabriel fez jogada pela ponta esquerda e cruzou na área são-paulina. A zaga conseguiu afastar, mas colocou a bola nos pés de Rodriguinho. O meio-campista chutou firme e rasteiro, mas viu Denis fazer excelente defesa e mandar a tentativa para o escanteio.

Corinthians: sem pressão e 'encaixotado' pelo rival

A pressão comum em Itaquera não existiu, e o Corinthians sofreu diante de um São Paulo bem postado defensivamente. O trio responsável pela organização de ataque (Romero, Giovanni Augusto e Marquinhos Gabriel) não funcionou, assim como as infiltrações de Rodriguinho. Preocupados com Michel Bastos e Centurión, Fàgner e Uendel pouco colaboraram no ataque, o que deixou uma lacuna na criação corintiana.

Bauza usa reforço e testa formações

O técnico Edgardo Bauza fez testes dirante a partida e mostrou qual pode ser a cara do novo São Paulo, sem Ganso e Calleri. Depois de começar no habitual 4-2-3-1, com Centurión, Cueva, Calleri e Ytalo no seotr ofensivo, experimentou no segundo tempo o reforço Gilberto, centroavante que estrou discretamente em Itaquera. Nesse teste, voltou a usar Ytalo como segundo atacante, fora da área. Também testou Cueva como ponta, depois do início na vaga de Ganso. Por fim, deu chance ao jovem Luiz Araújo e colocou Wesley para jogar como meio-campista mais avançado, à frente de Hudson e Thiago Mendes. As alterações fizeram com que o São Paulo tivesse chances mais claras no fim do jogo.

Cristóvão Borges: tentativa e erro

O treinador corintiano optou por retirar uma referência de velocidade (Luciano) e apostou na cadência e organização de Danilo. Não deu certo. O camisa 20 mostrou-se muito lento, e o time do Parque São Jorge se apresentou como uma equipe previsível. O treinador ainda tentou corrigir a falta de agressividade com a entrada de Elias, mas a falta de ritmo do meio-campista, que não jogava há um mês, era evidente.

Madrugada? Gil mostra que é Corinthians até na China

 

Gil mostrou que ainda está na torcida pelo Corinthians mesmo atuando do outro lado do mundo. O zagueiro do Shandong Luneng usou suas redes sociais para mostrar a torcida pela sua ex-equipe no clássico contra o São Paulo. E olha que na China o jogo ocorreu em plena madrugada...



FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 1 x 1  SÃO PAULO

Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)
Data: 17 de julho de 2016 (domingo)
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Péricles Bassols (FIFA-PE)
Auxiliares: Alessandro A Rocha de Matos (Fifa-BA) e Guilherme Dias Camilo (Fifa-MG)
Cartões amarelos: Hudson, Thiago Mendes e Cueva (SPO); Rodriguinho, Fagner e Elias (COR)
Público: 42.099 pessoas
Renda: R$ 2.620.166,00
Gols: Cueva, aos 15 minutos do 1º tempo; Bruno Henrique, aos 21 minutos do 1º tempo

CORINTHIANS: Cássio; Fágner, Yago, Balbuena e Uendel; Bruno Henrique e Rodriguinho (Elias); Romero, Giovanni Augusto (Guilherme) e Marquinhos Gabriel (Rildo); Danilo.
Técnico: Cristóvão Borges.

SÃO PAULO: Denis; Bruno, Maicon, Rodrigo Caio e Mena; Hudson e Thiago Mendes; Centurión (Gilberto), Cueva e Michel Bastos (Luiz Araújo); Ytalo (Wesley).
Técnico: Edgardo Bauza.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos