Inter acusa CBF de erro e Vitória de má-fé; entidade rebate

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre*

  • AFP PHOTO / Heuler Andrey

    Inter afirma que Victor Ramos atuou de forma irregular em 26 jogos do Brasileirão

    Inter afirma que Victor Ramos atuou de forma irregular em 26 jogos do Brasileirão

O Internacional acusa o Vitória de má-fé durante a transferência de Victor Ramos. Em documento enviado ao STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), quando do ingresso com 'notícia de infração', o clube gaúcho ainda afirma que a confederação cometeu um afronta à Fifa e erro crasso no procedimento de registro do zagueiro. A CBF rebate e garante ter parecer que assegura o registro do jogador.

Ao contrário do Bahia, primeiro clube a acionar o STJD pela transferência de Victor Ramos, o Inter contesta o procedimento adotado pelo Vitória e a CBF. A demanda do time baiano era relacionada à data de inscrição do zagueiro.

Para sustentar a acusação, o Inter anexou cópia de um processo de transferência internacional de Victor Ramos, iniciado no TMS (Transfer Matching System) da Fifa.

"O Vitória conhecia perfeitamente qual era o procedimento correto a ser adotado, tanto que chegou a iniciá-lo (!), tendo conscientemente, dolosamente, de má-fé, decidido não prosseguir por esta via em razão de que isso não satisfaria seus interesses. Portanto, o "iter procedimental" peculiar, anômalo, adotado pelo E.C. Vitória no caso concreto, visava precisamente burlar o prazo estabelecido pelo Regulamento do Campeonato Baiano de 2016 para a inscrição de atletas registrados em virtudes de transferências internacionais", diz o texto enviado pelo Inter à procuradoria do STJD.

Em 42 páginas, o departamento jurídico do Internacional remonta a transferência de Victor Ramos, emprestado ao Palmeiras e depois contratado pelo Vitória. Além do registro no TMS, a peça traz o documento enviado pelo Monterrey-MEX, detentor dos direitos do zagueiro.

"Deve-se levar em consideração, outrossim, que o presente caso transcende a esfera de interesse privado dos clubes e do atleta envolvidos. Trata-se, na realidade, de uma situação de caracteriza flagrante afronta à autoridade máxima do Futebol Mundial (a FIFA), mediante violação consciente, dolosa, de normas e princípios criados precisamente para salvaguardar a integridade e a transparência de todo o sistema de registro e transferências", aponta outro trecho do texto.

Mais adiante, o Internacional alega que o departamento de registros da CBF fez uma consulta dirigida à Fifa. Alterando o questionamento solicitado pelo STJD, quando da 'notícia de infração' apresentada pelo Bahia sobre a situação de Victor Ramos.

"Mesmo diante da clareza da resposta da Fifa, a CBF, distorcendo o conteúdo da missiva, advogou a interpretação de que a Fifa teria aprovado o fato da transferência ter sido feita apenas nacionalmente. O que se observa claramente da missiva, na verdade, é precisamente o contrário", argumenta o documento apresentado pelo time gaúcho.

CBF rebate e promete documentos

Diante do vazamento da petição do Internacional, o departamento de registros da CBF se manifestou. Em entrevista à Rádio Guaíba, Reynaldo Buzzoni, diretor do departamento, negou que tenha alterado o questionamento feito à Fifa. E garantiu que não há procedimento em andamento no órgão para apurar detalhes da transferência de Victor Ramos.

"Eu não distorci a resposta dele (Omar Ongaro, chefe do comitê de estatuto do Jogador e Governança da Fifa). Fizemos uma consulta e ela foi respondida através do Omar que tem até maior ingerência no tema. Eu não induzi nada. Eu remeti a carta e ela está clara", disse Buzzoni. "O Inter pode alegar o que quiser, é direito dele. Se a Fifa está tão ciente assim, porque não notificou a CBF para responder sobre isso? O caso está encerrado. O processo está encerrado na Fifa", completou.

Na segunda-feira, a procuradoria enviou ofício ao Vitória e a CBF pedindo esclarecimentos sobre o caso. Segundo o departamento da entidade máxima do futebol brasileiro, a resposta será enviada nesta quarta-feira.

"Vamos encaminhar amanhã. Temos todos os documentos. A pergunta é simples: tem procedimento aberto na Fifa? Teve. O caso foi encerrado. Está fechado o procedimento, foi encerrado pela Fifa e pelo STJD. Ponto", afirmou Reynaldo Buzzoni.

Com isto, o Internacional afirma que Victor Ramos atuou de forma irregular em 26 partidas do Campeonato Brasileiro. E por conta disto, pede a perda de pontos do Vitória nas partidas em que o atleta esteve envolvido.

A procuradoria deu prazo de dois dias para que o departamento de registros da CBF e o time baiano apresentem seus argumentos sobre a transferência e um possível procedimento da Fifa para investigar a transferência.

*Atualizada às 17h40min

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos