Kayke faz 2 e pressiona R. Oliveira. Será o 1º medalhão barrado por Levir?

Do UOL, em Santos (SP)

Contratado para substituir Dorival Júnior, o técnico Levir Culpi assume o Santos nesta segunda-feira (12), dois dias antes de sua estreia, contra o Palmeiras, na Vila Belmiro. E logo de cara, o novo treinador alvinegro terá de decidir quem será o titular da camisa 9: Kayke, que cresceu nos últimos jogos e fez dois gols contra o Atlético-PR, ou Ricardo Oliveira, praticamente recuperado de lesão e pronto para voltar.

A questão, porém, pode envolver mais do que uma simples decisão de 'quem está em melhor fase' ou 'quem merece jogar na quarta-feira'. Isso porque Levir Culpi acumula na carreira um histórico de barrar jogadores considerados 'medalhões'. Foi assim no Fluminense, com Fred, ou no Atlético-MG, com Ronaldinho Gaúcho. A história irá se repetir no Santos?

Ricardo Oliveira, o 'pastor do Santos' e um dos principais líderes do grupo, é um dos jogadores mais contestados do elenco nesta temporada de 2017. Os próprios números comprovam isso: são apenas quatro gols em 17 jogos (1.402 minutos) – nenhum no Campeonato Brasileiro em quase 320 minutos em campo.

Kayke, por sua vez, tem seis gols em bem menos tempo: são 768 minutos em 16 jogos na temporada, quase metade do tempo jogado pelo companheiro de posição. Fora isso, aproveitou bem a lesão de Ricardo Oliveira e teve boas atuações nas últimas duas partidas, especialmente na deste domingo (11), quando marcou dois gols na vitória por 2 a 0 sobre o Atlético-PR. Kayke, inclusive, foi bastante elogiado pelo interino Elano na entrevista coletiva.

"Eu sempre digo: o centroavante está ali para fazer os gols, nós temos que jogar em função do centroavante. Foi mérito dele. Nesses dois jogos, o que ele teve de entrega. No jogo do Botafogo ele já se entregou ao máximo para poder ajudar. E nesse jogo ele foi fundamental, juntamente com o Bruno, que eram dois jogadores que usei bastante para esse contra-ataque, e um posicionamento fantástico do Copete", destacou Elano.

Com a chegada de Levir, Elano agora volta para a função de auxiliar e ajuda o novo técnico a iniciar o trabalho no Santos.

"Eu continuo com a minha função, à disposição do professor Levir que é um cara super do bem, tenho certeza que vai fazer muito bem para o clube e para os jogadores. Desde que ele acertou nos encontramos duas vezes. Ontem eu jantei com ele e pude passar algumas situações do que eu ia fazer dentro do jogo, e ele me deu total liberdade para que eu pudesse fazer o que quisesse. É um cara que está vindo para nos ajudar, e eu já falei para ele: 'pode contar comigo para que a gente possa continuar fazendo um grande ano'", completou.

Na estreia de Levir Culpi, Santos e Palmeiras se enfrentam às 21h45 da próxima quarta-feira (14), na Vila Belmiro, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos