Gladiador em dia de fúria: cusparada, soco e expulsão contra o Bahia

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Joka Madruga/Futura Press/Estadão Conteúdo

    Kleber (e) dá cusparada na cara de Edson e é expulso em jogo do Coritiba no Brasileiro

    Kleber (e) dá cusparada na cara de Edson e é expulso em jogo do Coritiba no Brasileiro

Escalado no ataque do Coritiba, Kleber já não teria muitos motivos para comemorar nesta quinta-feira (15), após passar em branco no empate por 0 a 0 contra o Bahia, no Couto Pereira. Mas a tarde do Gladiador foi ainda mais desastrosa. Em um dia de fúria, ele se envolveu em polêmicas desde o início e acabou expulso pelo árbitro Wagner Reway.

Com menos de dez minutos, o polêmico atacante deu uma cotovelada em Zé Rafael. Na sequência, discussão com Edson, que foi defender o companheiro baiano da agressão.

Mas Kleber não agrediu apenas Zé. Incomodado com a cobrança de Edson, ele deu um soco na cara do volante tricolor dentro da área. A "sorte" dele naquele momento é que o trio de arbitragem não observou o lance e, por este motivo, não puniu o atleta.

No segundo tempo, mais problemas. O Gladiador deu um pisão em Lucas Fernandes após uma disputa de bola. Ainda incomodado com as questões do primeiro tempo, ele cuspiu na cara de Edson. Desta vez a arbitragem viu e o expulsou. E ainda acabou mandando o rival baiano junto para o vestiário.

Segundo a súmula publicada pela CBF nesta quinta-feira (15), três horas após o jogo, os dois foram expulsos porque trocaram cusparadas. Um replay do Premiere mostra que o atleta do Bahia também cuspiu na face do Gladiador. 

As atitudes de Kleber revoltaram jogadores do Bahia, comissão técnica e muitos torcedores. Especialmente nas redes sociais. O público que acompanhou o jogo não poupou críticas ao atacante. Ao mesmo tempo, torcedores do Coritiba rebateram afirmando que Edson também havia cuspido no atleta do Coxa. 

No Twitter, o presidente do Bahia, Marcelo Sant'Ana não escondeu o incômodo com a série de agressões de Kleber e a expulsão de Edson.

"Minha solidariedade a Edson: um dos grandes atletas do Bahia. É difícil ser agredido com soco, tomar cusparada, não revidar e ser expulso. Evito falar pós-jogo. Todos erramos. Mas preciso defender meu atleta. No mais, humildade e trabalho. Com foco e apoio vamos fazer boa Série A", escreveu o mandatário.

 

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos