Pastor de Daniel Guedes, R. Oliveira aconselhou novato a ficar no Santos

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

O lateral Daniel Guedes, herói do Santos na vitória por 1 a 0 diante do Atlético-MG ao marcar o gol de falta no finzinho da partida, estava esquecido no clube e só voltou a atuar após a demissão de Dorival Júnior.

O UOL Esporte apurou que o jogador só permaneceu no clube por influência de Ricardo Oliveira e o ex-lateral Léo, além do presidente Modesto Roma. Oliveira, neste contexto, teve papel preponderante. Ele é o pastor evangélico do jogador, que segue os conselhos de seu líder.

Ricardo Oliveira e Léo foram procurados por Daniel Guedes quando o novato recebeu propostas do Botafogo-RJ, que tentou contratá-lo por duas vezes. Clubes que disputaram o Campeonato Paulista também tentaram levar o jogador por empréstimo.

Guedes foi aconselhado pelos dois a permanecer no Santos, mesmo fora dos planos do técnico Dorival Júnior. O ex-lateral ainda intercedeu pela revelação santista com o agora treinador do São Paulo, mas não obteve sucesso. Dorival preferiu insistir com Matheus Ribeiro, jogador que chegou a pedido dele. 

O "caso" Daniel Guedes também chegou ao presidente Modesto Roma. Nos bastidores da Vila Belmiro e no Conselho Deliberativo, os santistas não entendiam o motivo de o novato não ter espaço com Dorival. O jogador não atuou uma partida sequer com o ex-treinador do Santos nesta temporada. Por conta disso, Modesto deu "carta branca" para que Léo conversasse com Dorival.

No entanto, foi a influência de Ricardo Oliveira que segurou o jogador no clube. Daniel Guedes é o jogador do Santos mais próximo do pastor da Vila. Ele participava dos cultos no CT Rei Pelé (agora proibidos por Levir Culpi) e também acompanha o centroavante em congressos.

Entre os discípulos de Ricardo Oliveira no Santos, Daniel Guedes é considerado um dos mais empenhados a seguir a "carreira" no evangelho. Após marcar seu primeiro gol pelo Santos, de falta contra o Atlético-MG, a devoção do jogador pôde ser vista em entrevista na saída de campo.

"Primeiramente agradeço a Deus, pois há muito tempo vinha pedindo a Deus por essa oportunidade, por fazer um gol, não poderia ser melhor. É tudo de Deus, não é nada do homem. Preciso priorizar a Ele, sabíamos que jogar aqui seria muito difícil, muito complicado. Sabíamos que teríamos que fazer os gols nas oportunidades, graças a Deus fui feliz e conseguimos a vitória", disse Guedes ao Premiere.

Daniel Guedes vem atuando sob o comando de Levir Culpi. O mesmo acontece com Alison, Vecchio, Arthur Gomes, Noguera, Thiago Ribeiro e Caju, todos preteridos por Dorival Júnior. Copete também voltou ao time titular com a chegada do novo treinador.  

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também:

UOL Cursos Online

Todos os cursos