Quatro coisas que compõem o mosaico do Atlético no duelo com o xará mineiro

Napoleão de Almeida

Colaboração para o UOL

  • Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro

    No primeiro turno, Sidcley deu a vitória ao Furacão em BH

    No primeiro turno, Sidcley deu a vitória ao Furacão em BH

O "Clássico dos Atléticos", entre Paranaense e Mineiro, neste domingo 19h na Arena da Baixada, está recheado de peculiaridades a partir da rotina do mandante. Do reencontro com o rival da primeira arrancada no campeonato até a movimentação da torcida por conta de outro jogo no mesmo estádio – o duelo entre Paraná x Inter, terça dia 3 – o Atlético vai receber o Galo mineiro com um mosaico a se observar.

Melhor formação defensiva em campo

Com Paulo André poupado a semana toda, a chance é de que o técnico Fabiano Soares escale Thiago Heleno, que retorna de suspensão, ao lado de Wanderson. Essa dupla de zaga é a que tem o melhor rendimento na temporada, com 21 pontos ganhos em 24 disputados e apenas cinco gols sofridos em oito jogos em que estiveram juntos. Com Paulo André em campo, o rendimento não foi tão bom. Ao lado de Wanderson, 8 jogos e apenas sete pontos, com três derrotas e oito gols tomados; ao lado de Thiago Heleno, seis pontos no mesmo intervalo de 8 partidas, com nove gols sofridos.

Vitória sobre o Galo marcou início da arrancada

O Atlético chegou às Minas Gerais desacreditado e na lanterna da competição naquele 14 de junho. Tomou um sufoco do Atlético-MG, mas saiu vencedor após um contra-ataque finalizado por Sidcley. Depois, venceria o outro Atlético, Goianienese, e ainda bateria São Paulo e Vitória, pulando para a 12ª posição. Uma nova queda de produção e a eliminação na Libertadores marcou a saída de Eduardo Baptista e a chegada de Fabiano Soares, hoje no comando da equipe que conquistou 9 vitórias ao todo até aqui.

A casa é "nossa"

O Atlético-MG não consegue vencer o xará paranaense em Curitiba desde 2011, ano em que o Furacão acabou rebaixado para a Série B. De lá para cá, quatro jogos na Arena, com três vitórias e um empate para os mandantes. O Rubro-Negro, porém, têm sido inconveniente ao visitar o Galo. No mesmo período, visitou cinco vezes o Independência e saiu com três vitórias – foi o primeiro a bater o rival após uma histórica série invicta de 54 jogos como mandante, 38 deles no Horto.

A casa é "deles"

Porém, apesar do duelo ser contra o Atlético-MG, a torcida rubro-negra passou a semana muito mais às voltas com o aluguel da Arena da Baixada para o Paraná Clube e a possibilidade de quebra de recorde de público do estádio com as cores do Tricolor. O Paraná anunciou ter esgotado os ingressos para o jogo contra o Inter, pela Série B. O empresário Carlos Werner, que é ligado à diretoria do Paraná e negociou o mando de campo, revelou que Mario Petraglia, presidente licenciado do Conselho atleticano, deu suporte a toda a divulgação da partida, fazendo concessões de preço e adereços aos torcedores tricolores, numa política diferente da tomada com atleticanos, na expectativa de que o Paraná use o estádio em um eventual acesso à Série A 2018.

ATLÉTICO-PR X ATLÉTICO-MG

Data: 01 de Outubro de 2017, domingo
Horário: 19h (de Brasília)
Motivo: 26ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)

Árbitro: Wagner Reway (MT-FIFA)
Auxiliares: Eduardo Goncalves da Cruz (MS) e Fabio Rodrigo Rubinho (MT)

ATLÉTICO-PR:
Weverton; Jonathan, Wanderson, Thiago Heleno e Fabrício; Esteban Pavez, Matheus Rossetto e Lucho González; Guilherme, Felipe Gedoz e Ribamar.
Técnico: Fabiano Soares.

ATLÉTICO-MG:
Victor; Alex Silva, Leonardo Silva, Gabriel e Fábio Santos; Adilson, Elias e Valdívia; Robinho, Cazares e Fred.
Técnico: Oswaldo de Oliveira.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos