Ao reencontrar Walter, Atlético-PR revive em Gedoz "craque fora do peso"

Napoleão de Almeida

Colaboração para o UOL

  • Reprodução

    Walter e Felipe Gedoz: problemas parecidos no Furacão

    Walter e Felipe Gedoz: problemas parecidos no Furacão

Quando Walter pisar em campo pelo Atlético Goianiense para encarar seu ex-time, na Arena da Baixada nesta quarta-feira (11) às 19h30, verá um personagem que é quase um espelho seu do outro lado. O ex-atacante e ídolo da torcida do Furacão saiu, levando consigo críticas por não conseguir melhorar a forma física, mas o problema ficou na Baixada, com outro nome: Felipe Gedoz. Maior contratação da temporada e uma das mais caras do Atlético Paranaense em todos os tempos (quase R$ 7 milhões), Gedoz repete os problemas de Walter no Furacão.

Ambos são reconhecidamente talentosos e deixaram contribuições importantes para o Atlético quando atuaram. Walter foi o principal nome do time entre 2015 e 16, quando ajudou a equipe a quebrar um jejum de 7 anos sem conquistas no Estadual e participou de metade da campanha que conduziu o Atlético à Libertadores; Gedoz foi importante nesta mesma Libertadores, com gols decisivos. É, hoje, o artilheiro da equipe com 7 gols, ao lado de Nikão, somados todos os jogos da temporada. No Brasileirão, porém, faltou a dois terços dos jogos, atuando apenas em 8 ocasiões.

Ambos lutam contra o mau condicionamento físico. Gedoz chegou a ser afastado, mas acabou reintegrado ao time. Depois, mesmo voltando a atuar de maneira decisiva, foi cobrado publicamente pelo técnico Fabiano Soares, que não quis o confirmar em campo contra o Goianiense: "O Felipe teve uma semana e meia para apurar sua preparação. Teremos uma conversa com ele para saber se ele começará jogando. Antes do Atlético Mineiro ele jogou dois jogos e se viu que ele não aguentou jogar até o minuto 90 em alta intensidade. Nós conversamos, ele está se aplicando, depois da conversa decidiremos se vai iniciar ou não. Mas o que tem que deixar bem claro é que vai depender dele, do estado anímico dele, por que jogar bem ele sabe."

Como Walter, que acabou dispensado do Atlético por não conseguir dar sequência em um programa de emagrecimento. À época, pesou também uma dívida com o FC Porto, que acabou repassada ao Goiás, clube do qual acabou dispensado até pegar o Dragão. Saiu do Atlético atirando na diretoria. "O presidente lá (Mario Petraglia) é doente", disse em uma entrevista em outubro de 2016, da qual se retratou depois. Teve problemas no Goiás e no próprio Atlético-GO, onde finalmente se reencontra com a boa fase: atuou em 4 dos últimos 5 jogos do Dragão, com dois gols marcados e 10 pontos conquistados.

ATLÉTICO-PR X ATLÉTICO-GO

Data: 11 de Outubro de 2017, quarta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Motivo: 27ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)

Árbitro: Dyorgines Jose Padovani de Andrade (ES)
Auxiliares: Fabiano da Silva Ramires (ES) e Vanderson Antonio Zanotti (ES).
 

ATLÉTICO-PR:
Weverton; Jonathan, Wanderson, Thiago Heleno e Fabrício; Lucho González, Matheus Rossetto e Guilherme; Nikão, Pablo (Felipe Gedoz) e Ribamar.
Técnico: Fabiano Soares.

ATLÉTICO-GO:
Marcos; Jonathan, Gilvan, William Alves e Bruno Pacheco; Ronaldo, Paulinho, Niltinho e Jorginho; Luiz Fernando e Walter.
Técnico: João Paulo Sanches.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos