Em pior momento no Brasileiro, SP vê "sumiço" da torcida e protestos

Leandro Miranda

Do UOL, em São Paulo

Há seis jogos sem vencer no Campeonato Brasileiro, o São Paulo vive seu pior momento na competição e vê a briga pelo título ficar cada vez mais distante. E o empate por 0 a 0 com o Atlético-PR no último sábado (20), no Morumbi, mostrou mais um aspecto da fase negativa que a equipe atravessa: com 13.053 torcedores, o clube teve seu segundo pior público do torneio e ainda ouviu protestos durante e após a partida.

Depois dos mais de 56 mil presentes no clássico com o Palmeiras há duas semanas, que terminou com derrota por 2 a 0, as arquibancadas pouco cheias do Morumbi diante do Atlético-PR foram uma frustração. Apenas o público da primeira rodada do Brasileirão, quando o Tricolor venceu o Paraná por 1 a 0, foi pior, com 11.327 presentes.

Quem compareceu ao Morumbi não gostou do que viu. O São Paulo novamente teve pouca inspiração para criar jogadas e sofreu coletivamente. As melhores oportunidades vieram em lances de Gonzalo Carneiro, um dos poucos pontos positivos da noite, ou de jogadas de bola parada. O time de Diego Aguirre até teve chances de balançar a rede, mas pecou na pontaria, como em cabeçadas de Diego Souza e Bruno Alves.

A torcida começou apoiando, mas já dava sinais de irritação desde os primeiros minutos, como ficou claro quando Edimar errou um cruzamento e mandou a bola direto pela linha de fundo. Lá pelo meio do segundo tempo, porém, a paciência acabou. Vaias e protestos vieram das arquibancadas, com gritos como "Não é mole não, eu tô cansado de time amarelão" e "Ah, mas que saudade, quando o São Paulo jogava com vontade".

Após o jogo, Aguirre minimizou as reclamações da torcida e evitou fazer críticas às arquibancadas vazias. "Eu entendo eles. A realidade é que nós estamos vindo de dois jogos muito ruins. A expectativa era muito alta, de briga pelo título, pelas primeiras posições, e não jogamos bem. Então é normal que eles se expressem, às vezes vaiem, faz parte. Se o São Paulo voltar a ganhar, eles vão estar novamente como estiveram, juntos. Não dou importância, porque nós temos que assumir que o time tem que melhorar", avaliou o treinador.

A força da torcida foi apontada, tanto externa como internamente, como um dos principais fatores que impulsionaram o São Paulo à liderança do Campeonato Brasileiro. Não à toa, o Tricolor tem a segunda melhor média de público da competição, perdendo apenas para o Flamengo.

O próximo jogo do São Paulo será longe de seu torcedor, na próxima sexta-feira (26), contra o Vitória, no Barradão. Quando a equipe voltar a jogar no Morumbi, em um confronto direto justamente com o Flamengo, em 4 de novembro, faltarão apenas sete jogos para o final do campeonato. Assim como aconteceu quando a equipe atravessava grande momento e liderava o Brasileirão, a presença e o apoio do torcedor tricolor podem ser fundamentais.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos