Por fim de vandalismo, Inter promove seminário de integração com torcida

Do UOL, em Porto Alegre

O Internacional quer o fim dos protestos violentos no Beira-Rio. E uma das alternativas encontradas para isso é procurar a conversa com os mais diversos segmentos da torcida. Para tanto, o clube promoverá na próxima segunda-feira (17) um seminário pare debater iniciativas positivas no estádio.

O evento chama-se 'I Seminário de Integração da Torcida Colorada' e mira reunir a direção do Inter com líderes de organizada, demais torcedores, integrantes do Conselho Deliberativo, imprensa e autoridades. A iniciativa é uma parceria da vice-presidência de Relacionamento Social e do Departamento de Torcidas e Ambiente de Jogo do clube e da Promotoria do Torcedor do Ministério Públio do Rio Grande do Sul.

"Este encontro inédito tem por objetivo aproximar todos que de alguma maneira participam ativamente da rotina dos jogos no Estádio Beira Rio, seja fazendo a festa na arquibancada ou trabalhando nos bastidores, nas diversas áreas e funções necessárias para que o espetáculo fora de campo ocorra com tranquilidade. Desta forma, fomentando o diálogo franco, o Clube pretende que os participantes compartilhem informações sobre a sua realidade, procedimentos e dificuldades, desmistificando preconceitos e integrando ações positivas em busca do objetivo comum, consolidar em nosso estádio uma cultura cada vez mais festiva e pacífica", diz o material de anúncio do seminário.

As inscrições ocorrerão no dia do evento às 19h no Salão de Atos do Conselho Deliberativo do Internacional. O espaço é limitado para 200 pessoas e a entrada se dará por ordem de chegada.

Protestos violentos preocupam o Inter

A série de protestos que sucede derrotas do Internacional no Beira-Rio preocupam a direção do clube. Depois de se manifestar rogando pelo fim das atitudes violentas, o comando da agremiação tenta o diálogo com todos os envolvidos neste tipo de situação.

Depois do último jogo em casa, por exemplo, houve conflito entre torcedores e também com seguranças e a Brigada Militar. Duas organizadas foram suspensas pela Justiça e estão proibidas de terem identificação no estádio pelos próximos 90 dias. O Colorado ainda corre risco de denúncia no STJD por conta dos atos de vandalismo.

Vidros foram quebrados, pedras do piso e grades arrancadas e até mesmo a loja oficial do Inter no Beira-Rio foi saqueada na ocasião.

UOL Cursos Online

Todos os cursos