Atlético-MG marca no final no Beira-Rio e larga na frente do Inter

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

O Atlético-MG está com um pé na final da Copa do Brasil. Nesta quarta-feira (26), o time de Marcelo Oliveira largou na frente, mas passou a ser dominado, levou o empate e esteve até perto de tomar a virada do time misto do Inter. Mas aos 44 minutos do segundo tempo, Lucas Pratto garantiu a vitória por 2 a 1.

Os dois times voltam a se enfrentar na quarta-feira da semana que vem (dia 2), no estádio Independência, em Belo Horizonte.

O Atlético-MG avança com empate e até mesmo derrota por 1 a 0. Se acabar 2 a 1 para os colorados, a decisão vai para os pênaltis. Para ir à decisão, o Inter precisará ganhar por dois gols de diferença ou por um desde que faça três ou mais gols (3 a 2, 4 a 3...).

Na outra semifinal, o Grêmio derrotou o Cruzeiro, no Mineirão.

No sábado, as equipes jogam a 33ª rodada do Brasileirão. O Inter, que ainda luta para não cair, recebe o Santa Cruz e o Atlético-MG (terceiro colocado) encara o Flamengo (vice-líder).

Pratto deita e rola no Beira-Rio

Lucas Pratto acreditou duas vezes na jogada que abriu o placar, em finalização de Otero. Nos minutos seguintes, esbanjou qualidade para participar de triangulações. Quando o empate parecia consumado, o argentino foi acionado em contra-ataque e marcou o gol da vitória.

Goleiros brilham com defesas incríveis

Danilo Fernandes e Victor merecem menção honrosa. O goleiro do Atlético-MG executou duas grandes defesas no segundo tempo, uma com direito a mão trocada. E o camisa 1 do Inter não ficou atrás. Mesmo caído, o barbudo jogou a mão para cima e tirou a bola com um tapa.

Brigões comandam reação do Inter

Onze dias depois de trocarem socos, William e Anderson foram os protagonistas de novo no Beira-Rio. Desta vez não teve sangue, não houve briga. A dupla foi decisiva na atuação do Inter diante do Atlético-MG. O meia sofreu o pênalti e o lateral direito converteu. Mas antes, já havia criado as melhores oportunidades do Colorado.

Inter muda estratégia e domina

Depois do gol precoce, o Inter foi obrigado a mudar. Abandonou a estratégia reativa e foi para cima. A transformação da atuação demorou, mas rendeu chances e fez o time terminar o primeiro tempo melhor que o Galo. Com volume, profundidade, mas sem pontaria. Na etapa final a superioridade ficou ainda maior e o Colorado passou a empilhar boas oportunidades perdidas. A pontaria só funcionou quando o grau de dificuldade foi reduzido. De pênalti, William venceu Victor – que minutos antes fez linda defesa em chute colocado do próprio camisa 2.

Galo aperta no início e usa contra-ataque

O lançamento longo que Lucas Pratto aproveitou muito bem foi perfeito para o Atlético-MG. O gol de Otero, com assistência do argentino, permitiu ao time visitante esperar. Explorar os espaços e o desespero do Inter. Mas a transição defensiva lenta, apesar dos três volantes, foi comendo a boa atuação do Galo. A queda foi tanta que na etapa final a partida virou quase um ataque contra defesa. Com resposta somente na base da individualidade. Aos 44 minutos do segundo tempo, Cazares puxou contra-ataque com três contra um. Luan recebeu, viu Pratto livre na esquerda e serviu. Gol.

Roth inverte na direita e explora cruzamentos

Celso Roth escalou Fabinho como lateral direito e William como meia. A inversão se justificou cedo. O camisa 17 foi fixado na defesa, sem liberdade para apoiar. E o medalhista olímpico com a seleção brasileira virou peça-chave na partida. Com intensa movimentação e profundidade – incluindo até uma cabeçada dentro da pequena área. Precisando da virada, o treinador tirou Fabinho e botou Sasha. Na sequência entrou Valdívia na vaga de Alex e mais tarde, Alex deu lugar a Vitinho. As trocas mantiveram o Colorado com maior posse e dentro do campo adversário.

Marcelo lança três volantes e espera

Pela terceira vez na temporada, Marcelo Oliveira montou o Galo no 4-3-2-1. Com Rafael Carioca, Leandro Donizete e Júnior Urso o treinador preencheu o meio-campo e jogou no colo do Inter a obrigação de criar. De jogar. No segundo tempo o Atlético-MG quase sumiu e a primeira troca foi Luan na vaga de Otero. Depois entrou Lucas Cândido na vaga do amarelo Rafael Carioca e por fim, Robinho deu lugar a Cazares. Com eles, a equipe manteve fôlego à frente para contra-atacar no final.

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL 1 X 2 ATLÉTICO-MG

Data e hora: 26/10/2016 (quarta-feira), às 21h45 (de Brasília)
Local: estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Público: 30.118 pessoas (27.233 pagantes)
Renda: R$ 394.340,00
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique
Auxiliares: Rodrigo Henrique Correa (Fifa/RJ) e Bruno Boschilia (Fifa/PR)
Cartões amarelos: Leandro Donizete, Rafael Carioca (CAM)
Gols: Otero, aos três minutos do primeiro tempo (CAM); William, aos 25 minutos (INT), e Pratto (CAM), aos 44min do segundo tempo

INTERNACIONAL: Danilo Fernandes; Fabinho (Valdívia), Paulão, Alan Costa e Geferson; Rodrigo Dourado, Eduardo Henrique, William, Anderson (Vitinho) e Alex (Eduardo Sasha); Aylon
Técnico: Celso Roth

ATLÉTICO-MG: Victor; Carlos César, Gabriel, Erazo e Fabio Santos; Rafael Carioca (Lucas Cândido), Leandro Donizete, Júnior Urso, Otero (Luan) e Robinho (Cazares); Lucas Pratto
Técnico: Marcelo Oliveira

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos