Grêmio faz dever de casa e larga na frente do Cruzeiro na semifinal

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

O Grêmio fez valer o mando de campo, seguiu a risca a sua cartilha e largou em vantagem contra o Cruzeiro atrás de uma vaga na final da Copa do Brasil. Nesta quarta-feira (16) o Tricolor venceu por 1 a 0, gol de Lucas Barrios, em uma atuação sem sustos. O resultado remonta o cenário de 2016, mas não com o mesmo saldo.

No ano passado, o time gaúcho fez 2 a 0 em pleno Mineirão. Desta vez, o Grêmio leva a vantagem mínima para a segunda partida.

O jogo da volta, em Belo Horizonte, acontece na quarta-feira  que vem (23). E o ganhador do duelo enfrenta quem passar do cruzamento entre Botafogo e Flamengo.

Antes do jogo, Edilson já havia revelado que a ideia era vencer em casa sem levar gols. A cartilha de Renato Gaúcho orienta que o time crie vantagem no primeiro jogo do mata-mata, independente do mando de campo. E isso se confirmou de novo.

Quem decidiu: Lucas Barrios

Centroavante teve duas chances e na segunda não perdeu. Além das finalizações, levou perigo ao se movimentar e criar espaços. Só não marcou mais graças a um milagre de Fábio. Mesmo assim, chegou a 17 gols no Grêmio e se isolou ainda mais como artilheiro do time no ano.

Quem decepcionou: Thiago Neves

Camisa 30 ficou entre Robinho e Sóbis. Não tão recuado e nem tão esperado à frente. Teve erros técnicos, como passes e finalização. E decepcionou por não contribuir para encorpar uma transição rápida – clara proposta do Cruzeiro.

Pedro Rocha outra vez importante

Ele não fez gol, mas foi importante. O camisa 32 se mexeu, apareceu por dentro e por fora no setor ofensivo. Obrigou Fábio a fazer grande defesa e avançou pelo flanco esquerdo no início da jogada que terminou com Barrios e no fundo da rede.

Grêmio mostra repertório

Ofensivo e com repertório. O Grêmio jogou no campo do Cruzeiro e rodou de lado a lado até achar espaços. Diante de tamanha dificuldade, o time protagonizou lances onde jogadores saíram do setor original para tentar gerar desequilíbrio. Deu certo.

A primeira boa chance foi em levantamento para área, um expediente que não é dos mais usados pelo Tricolor. Barrios só não marcou por conta da milagrosa intervenção de Fábio. O goleiro voltou a brilhar em nova conclusão que fugiu à regra, com Pedro Rocha na zona central.

Na terceira vez Fábio até defendeu, mas não salvou. O gol do Grêmio, ainda no primeiro tempo, transformou em vantagem no placar todo volume acumulado em 48 minutos.

No segundo tempo o Grêmio trocou de papel com o Cruzeiro e esperou. Mais reativo, o Tricolor trocou Barrios por Everton e passou a explorar velocidade diante dos espaços.

Cruzeiro espera atrás

Concentrado ao máximo e ligado aos espaços, o Cruzeiro se fechou e esperou o Grêmio. Conseguiu um viés estrategista ao dar a bola e fechar os lados do campo, onde o Tricolor geralmente criar superioridade.

A ideia também era explorar faltas e bolas longas. Ganhando terreno com esse expediente e sem uma transição ofensiva rápida, o time mineiro criou pouco até o intervalo. Fechou o primeiro tempo com apenas uma finalização. De fora da área. E de Lucas Silva.

Na etapa final o Cruzeiro mudou a postura e passou a propor o jogo. Com muitos chutes de média e longa distância, apostando também na velocidade às costas de Edilson e contra Kannemann. Mas não surtiu efeito.

Pênalti? Não

Aos 15 do segundo tempo, Luan foi derrubado por Ezequiel e imediatamente o árbitro Marcelo Aparecido de Souza correu sinalizando pênalti. O auxiliar Bruno Salgado Rizo e o quatro árbitro entraram em cena e corrigiram: falta quase em cima do risco da grande área.

FICHA TÉCNICA
GRÊMIO 1 X 0 CRUZEIRO

Data e hora: 16 de agosto de 2017 (quarta-feira), às 21h45 (horário de Brasília)
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Público: 45.102 (41.711 pagantes)
Renda: R$ 1.758.042,00
Árbitro: Marcelo Aparecido de Souza (SP)
Assistentes: Anderson José de Moraes Coelho (SP) e Bruno Salgado Rizo (SP)
Cartões amarelos: Ramiro, Edilson, Pedro Rocha (GRE); Rafael Sóbis, Robinho, Ezequiel (CRU)
Gols: Lucas Barrios, aos 46 minutos do primeiro tempo (GRE);

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Edilson, Geromel (Bressan), Kannemann e B. Cortez; Michel, Arthur, Ramiro, Luan, Pedro Rocha (Fernandinho); Lucas Barrios (Everton)
Técnico: Renato Gaúcho

CRUZEIRO: Fábio; Lucas Romero (Ezequiel), Léo, Murilo e Diogo Barbosa; Lucas Silva, Henrique, Thiago Neves, Robinho (Elber) e Alisson; Rafael Sóbis (Raniel)
Técnico: Mano Menezes

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos