Flu marca nos acréscimos, bate a Caldense e garante vaga na Copa do Brasil

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Lucas Merçon/Divulgação

    Flu sofreu para vencer a Caldense

    Flu sofreu para vencer a Caldense

O Fluminense encarou a Caldense e manteve suspensa a respiração de seu torcedor até o último minuto. O 1 x 0 no Estádio Ronaldo Junqueira foi suado, mas valeu a vaga aos tricolores, que marcaram com o zagueiro Renato Chaves, aos 45 minutos da etapa final. O Flu pega o vencedor do confronto entre Novo Operário (MT) e Salgueiro (PE).

O jogo esteve longe de ser uma grande partida, mas o Tricolor soube controlar o ímpeto de um adversário que foi mais perigoso para assegurar o resultado favorável. A equipe volta as suas atenções para o Macaé, próximo rival no Campeonato Carioca, sábado, 19h, em Los Larios.

No novo regulamento da Copa do Brasil, as primeiras fases são definidas em jogo único. Diante deste cenário, um descuido pode ser fatal para os grandes, que têm a vantagem de empate contra os pequenos, mas que saem da competição em caso de derrota na casa dos adversários. Apesar da dificuldade imposta pelo adversário, o Flu deu seu primeiro passo rumo ao sonho do bicampeonato do torneio nacional.

Flu sem agressividade

O Fluminense deixou claro que ditaria o ritmo do jogo desde o início. Com presença no campo adversário, o Flu se impôs ao rival, embora não tenha levado perigo real pra o goleiro Omar. 

A Caldense até se animou um pouquinho, visto que o Tricolor deixou o ritmo cair. pesar do empenho, faltou velocidade para os mineiros, que não incomodaram Júlio César.

Incomodado no banco de reservas, Abel pediu toques em velocidade para seu time, que parece ter ouvido rapidamente o recado. Pouco depois, Ayrton escapou pela esquerda, cruzou e Pedro marcou. O juiz, equivocadamente, seguiu a orientação do assistente e anulou o gol. Omar ainda fez bonita defesa em cabeceio de Reginaldo, Sornoza arriscou um chute perigoso, mas as equipes desceram para o intervalo com um empate sem gols.

Caldense em cima

Decidido a dar mais movimentação ao Flu, Abel colocou o jovem Caio no lugar de Sornoza. A mexida, contudo, não surtiu o efeito desejado. Com o Tricolor desarrumado, a Caldense apostou na correria para igualar a disputa.

O time da casa empurrou o Fluminense para o seu campo de defesa, e viu um adversário com dificuldades para sair para o jogo. Na jogada mais importante na etapa final, Willian furou e perdeu chance de ouro para abrir a contagem. Jhonathan e Matheus ainda levaram muito perigo em chutes de longa distância, mas não conseguiram marcar. Os tricolores, por outro lado, não incomodaram Omar, salvo em bom cabeceio de Renato Chaves.

Com o passar do tempo, o duelo foi marcado por dois times que tentavam liquidar o jogo muito mais na base do entusiasmo do que na organização. O Alviverde teve muito mais presença ofensiva, foi mais time, mas pecou na hora de concluir. Para alívio de sua torcida, o Flu "achou" um gol nos acréscimos. Pedro escorou a bola para Renato Chaves, que bateu e sacramentou a vitória. 

Nervosismo

Substituído por Dudu, Marcos Jr. deixou o gramado do Ronaldo Junqueira muito irritado. Ele gesticulou ara o auxiliar Leomir, e parecia estar nervoso com alguma situação específica de jogo. Abel foi até o banco e conteve os ânimos de seu jogador.

Injeção em boa hora

O diretor esportivo Paulo Autuori prometeu, o Flu cumpriu. Após meses de salários em atraso, o Tricolor regularizou toda a situação de seu elenco e demais funcionários. A notícia foi festejada por todos nas Laranjeiras.

A primeira vez

Lucas Merçon/Divulgação

Treinador multicampeão, Abel ainda luta por sua primeira taça da Copa do Brasil. Em 2004, comandou o Flamengo que foi batido pelo Santo André na decisão. Um ano depois, estava a frente do Flu, mas seu time foi derrotado pelo Paulista na finalíssima.

Histórico

Este foi o segundo confronto entre tricolores e alviverde ao longo dos tempos. Na única vez em que haviam se enfrentado, em 1979, Fluminense e Caldense ficaram no empate em 1 a 1 .
 

Mineiros unidos

Fora da Copa do Brasil, o Democrata usou a sua conta no Twitter para desejar sorte para a Caldense e o Uberlândia, clubes que também representam Minas Gerais na competição. Os alviverdes retribuíram a gentileza.

CALDENSE 0 X 1 FLUMINENSE
Data e hora: 31/01/2018, às 19h30 (horário de Brasília)
Local: Ronaldo Junqueira, em Poços de Caldas (MG)
Arbitragem: Paulo Roberto Alves Jr. (PR)
Auxiliares: Victor Hugo Imazu dos Santos e Rafael Trombeta
Cartões amarelos:  Ayrton, Marcos Jr., Renato Chaves (FLU); Robinho, Matheus (CAL)
Cartões vermelhos: -
Gols: Renato Chaves, aos 45 minutos do segundo tempo
 
CALDENSE
Omar, Jefferson Feijão, Marcelo, Robinho e Jhonathan; Jean Henrique, Mineiro (Juninho) e Arilson; Potita (Matheus), Willian e Anderson Rosa (Carlinhos). Técnico: Zezito
 
FLUMINENSE
Júlio César, Reginaldo, Renato Chaves e Ibañez; Gilberto, Richard, Jadson, Sornoza (Caio) e Ayrton Lucas; Marcos Jr. (Dudu) e Pedro (Marlon Freitas). Técnico: Abel Braga
 
 

 

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos