Eficiente desde que chegou, Valdivia é esperança do SP em decisões

Bruno Grossi

Do UOL, em São Paulo (SP)

Classificado para a quarta fase da Copa do Brasil e para as quartas de final do Campeonato Paulista, o São Paulo viverá momentos decisivos nas próximas semanas. O auxiliar-técnico André Jardine acredita que somente um time competitivo, que jogue de maneira eficiente, conseguirá trazer agora os resultados suficientes para seguir na briga pelos títulos. E se eficiência é necessidade, Valdivia tem se apresentado como solução para o Tricolor.

Na última quarta-feira, o meia completou sua nona partida pelo São Paulo, sendo cinco como titular. A atuação diante do CRB, em Maceió, foi de gala: participação no primeiro gol (o Tricolor contou assistência, apesar de desvio em Cueva antes da bola chegar em Marcos Guilherme), oportunismo para marcar o segundo e visão para servir Rodrigo Caio, que selou os 3 a 0

Esse poder de decisão deixou Valdivia em evidência no elenco são-paulino. Já são três assistências na temporada, deixando o camisa 21 como líder isolado no quesito. Na artilharia, são dois gols, atrás de Marcos Guilherme e Cueva, que marcaram três vezes cada. No total, o meia emprestado até dezembro pelo Internacional soma 543 minutos em campo, ou seja, participa de um gol a cada 108 minutos, pouco mais de uma partida.

Outro fator que faz a confiança em Valdivia aumentar é o histórico do atleta sob o comando de Diego Aguirre. O técnico uruguaio iniciará os treinos à frente do Tricolor nesta sexta-feira e deve estrear no sábado, às 16h, contra o São Caetano, no Anacleto Campanela. É o jogo de ida das quartas de final do Paulistão.

Aguirre e Valdivia estiveram juntos na campanha que levou o Inter à semifinal da Copa Libertadores da América de 2015 - o meia marcou cinco gols em oito partidas no torneio continental. O treinador, em sua apresentação no São Paulo, tratou o jogador como "um garoto espetacular, um ótimo profissional".

Já nos minutos finais da vitória em Maceió, Valdivia deu um susto nos tricolores ao se esticar para disputa de bola no meio de campo e cair acusando muitas dores na perna direita. O meio-campista custou a voltar ao gramado e ficou mancando até o fim da partida, mas na saída para o vestiário riu da própria situação: "Foi o psicológico do cansaço".

Para evitar novos sustos, o São Paulo decidiu tirar a quinta-feira para repouso geral na capital alagoana. A volta ao CT da Barra Funda acontecerá na sexta-feira, no único treino antes de encarar o Azulão. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos