Dirigente do Independiente diz que ação da PM brasileira foi "vergonhosa"

Do UOL, em São Paulo

  • Nelson Almeida/AFP Photo

    Chapecoense x Independiente na Copa Sul-Americana ficou paralisado 10 min por confusão

    Chapecoense x Independiente na Copa Sul-Americana ficou paralisado 10 min por confusão

Vice-presidente do Independiente-ARG, eliminado da Copa Sul-Americana nos pênaltis pela Chapecoense, Noray Nakis detonou a ação da PM de Santa Catarina na quarta-feira (28) passada na Arena Condá.

A partida, decidida por atuação "milagrosa" do goleiro Danilo, ficou marcada por uma interrupção de 10 minutos devido ao confronto entre policiais militares e torcedores argentinos.

Na ocasião, os dirigentes do Independiente e até mesmo os jogadores argentinos tentaram apaziguar os ânimos. A PM utilizou spray de pimenta e houve confronto físico com alguns torcedores.

"Nossos torcedores foram agredidos de maneira terrível. Houve vários feridos e eu fiquei com a roupa manchada de sangue", relatou Nakis.

"A atitude da polícia brasileira foi repudiável e vergonhosa", acrescentou.

Segundo o vice-presidente do Independiente, dirigente do clube foram ameaçados. Ele ainda afirmou que a situação de maus tratos da polícia brasileira a torcedores argentinos é recorrente na Libertadores.

"Um membro da nossa comissão diretiva teve uma escopeta apontada para sua cabeça. É comum que os policias brasileiros matem a pau os torcedores argentinos", afirmou Nakis, que terminou dizendo que o Independiente analisa notificar a Conmebol. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos