Eurico convida crianças rubro-negras "abandonadas" a conhecer o Vasco

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Reprodução / TV Globo

    Crianças rubro-negras ficam surpresas com entrada do Fla em campo

    Crianças rubro-negras ficam surpresas com entrada do Fla em campo

O presidente do Vasco, Eurico Miranda, não perdeu a oportunidade de criticar o rival Flamengo pela polêmica entra em campo no clássico entre as equipes, no último domingo, na Arena Amazônia, em Manaus. Na ocasião, os jogadores rubro-negros deixaram para trás as crianças que os esperavam e fincaram uma bandeira no centro do gramado, fato que motivou o dirigente cruzmaltino a convidar os pequenos mascotes a conhecer São Januário.

"Bandeira a gente só planta quando é para marcar território. Aproveitando, vou fazer um convite para as crianças rubro-negras lá de Manaus: venham conhecer São Januário e ver como tratamos as crianças e os torcedores mirins. O que aconteceu ontem (domingo) foi chocante. Tanto Flamengo quanto Vasco não poderiam permitir que algo como aquilo pudesse acontecer. O responsável deve ser responsabilizado", disse à Rádio Tupi.

Na última segunda, um dia após o Vasco vencer o Flamengo por 2 a 0 e se classificar para a final do Campeonato Carioca, o clube de São Januário já havia alfinetado o rival pela atitude nas redes sociais. O Tribunal de Justiça Desportiva do Rio (TJD-RJ) e a Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj) também criticaram a postura dos rubro-negros, mas não sinalizaram com qualquer tipo de punição, muito em função do trio de arbitragem não ter relatado nada sobre o episódio na súmula.

Diretor-executivo do Rubro-Negro, Rodrigo Caetano não enxergou como um desrespeito a entrada em campo do time, justificando que a intenção era justamente agradecer à torcida manauara:

"Em relação à entrada, foi conversada entre atletas e outros membros. Foi uma iniciativa que vocês podem ter certeza que foi feita com intenção de agradecimento à torcida. Atletas e nenhum de nós se furtou da aproximação com os torcedores, desde a nossa chegada a Manaus. Tivemos contato muito grande com o torcedor, exceto no aeroporto por questão de segurança. Falaram de falta de respeito com as crianças, mas muito pelo contrário. Os atletas foram receber as crianças, deram carinho. Foi para ter um carinho a mais do torcedor e por eles terem lotado quase que todas as dependências destinadas ao Flamengo. Mas quando não se ganha esses fatos ganham reflexão maior ainda".

Curiosamente, o Cruzmaltino, adversário que presenciou a entrada em campo do Flamengo, tem em sua história uma frase que ficou imortalizada justamente por abordar as crianças em seu tema central. Criada pelo ex-presidente do clube Cyro Aranha, ela diz: "Enquanto houver um coração infantil, o Vasco será imortal".

Tal lema, inclusive, fica estampado no muro de São Januário onde está sendo construído o campo anexo para o treinamento da equipe profissional. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos