PSG domina e vence Marselha por 3 a 0, mas vê Neymar deixar jogo de maca

Do UOL, em São Paulo

O PSG não tomou conhecimento do Olympique de Marselha neste domingo (25) e venceu o clássico sem muito esforço, por 3 a 0. Neymar esteve bastante disposto e participou de dois gols, mas acabou deixando o campo chorando após sentir lesão. No embate válido pela 27ª rodada Campeonato Francês, Mbappé, Rolando (contra) e Cavani balançaram a rede.

O Paris alcança cinco vitórias seguidas na Ligue 1, vai aos 71 pontos e abre 14 de vantagem para o vice-líder Monaco. Já o Marselha, com 55, vê sua invencibilidade de oito rodadas chegar ao fim, mas segue confortável na terceira posição — a última que dá vaga na Liga dos Campeões. Os rivais se reencontram em Paris nesta quarta-feria (28), desta vez pelas quartas de final da Copa da França.

O melhor: Mbappé desfila categoria

GERARD JULIEN/AFP

O garoto pode não ser o protagonista do time, mas é uma alternativa esplêndida no ataque do Paris. Ele fez o primeiro gol com extrema tranquilidade, como se não exigisse qualquer dificuldade. Depois, deu dois dribles desconcertantes para coroar a atuação.

O pior: Falastrão, Payet desaparece

Pivô de uma polêmica com o Paris Saint-Germain durante a semana, o camisa 10 do Olympique não criou um único lance interessante na partida. Seu melhor momento foi sofrer uma falta de Lass Diarra, que acabou amarelado.

Neymar se machuca e sai chorando

O craque brasileiro sofreu uma lesão no meio-campo e deixou o campo na maca, chorando, nos minutos finais do segundo tempo. Ele já tinha participado dos lances do segundo e do terceiro gols do PSG e vinha tendo boa atuação, que acabou interrompida da pior maneira. No lance da contusão, Neymar errou a passada e acabou pisando em falso, caindo imediatamente com dores no tornozelo. De acordo com o canal Sportv, o jogador iniciou tratamento com gelo assim que chegou ao vestiário. O tornozelo de Neymar estaria bastante inchado, e ele deve passar por exames ainda neste domingo (durante a madrugada em Paris) para conhecer a dimensão da lesão.

Mbappé abre o placar sem muito esforço

Não durou dez minutos a estratégia do Olympique. No primeiro lance agudo do PSG, uma bola enfiada foi mal cortada pela zaga e sobrou nos pés de Mbappé. O francês só precisou balançar o corpo uma vez antes de mandar no cantinho. Ele não marcava há mais de um mês e chegou ao nono gol na Ligue 1.

Neymar busca o jogo, e PSG amplia

O craque brasileiro não deu show no primeiro tempo, mas movimentou-se bastante. Ele foi fundamental no lance do segundo gol: desviou um cruzamento de Rabiot e viu o zagueiro Rolando fazer o gol contra. No restante do primeiro tempo, Neymar esteve bem marcado e só apareceu com liberdade em dois contra-ataques, aos quais não conseguiu dar sequência.

Marselha esboça reação, mas toma o terceiro

O melhor período do Olympique na partida durou do final do primeiro tempo até o início do segundo. Foi quando os visitantes conseguiram trocar passes no campo adversário e arriscar chutes de longe. A tímida reação, no entanto, terminou quando Neymar deu bela arrancada pela esquerda e achou Cavani, que fez o terceiro.

Confusão finda mansidão do segundo tempo

Os 45 minutos finais só não foram de puro sossego devido ao entrevero entre Marquinhos e o camaronês N'Jie, a vinte minutos do final. O atacante do time de Marselha foi flagrado em posição de impedimento e, com o lance parado, tomou um encontrão do brasileiro. Ele deu o troco, e aí deu confusão, que foi logo esfriada.

Dani Alves toma pisão e assusta

No primeiro tempo, Dani Alves chegou antes em uma dividida com Ocampos e tomou um pisão no tornozelo direito. O argentino ficou atônito, pediu muitas desculpas, e acabou saindo no lucro ao levar apenas o cartão amarelo. Felizmente, o susto terminou com o lateral da seleção brasileira voltando ao jogo após atendimento médico.

Duelo entre Pelé e Neymar

GERARD JULIEN/AFP

O goleiro Yohann Pelé tem sido titular do Marselha devido à lesão de Steve Mandanda, que não joga há 15 dias. Daí que o duelo deste sábado colocou Pelé e Neymar frente a frente, mas não houve exatamente um duelo pessoal entre os dois. Os gols do PSG saíram pelos pés de outros, e o brasileiro pouco arriscou a gol.

"Oi, eu sou o Goku"

GERARD JULIEN/AFP

Antes do clássico, chamou a atenção um mosaico em 3D erguido por torcedores do Paris: a imagem de Goku, protagonista do anime Dragon Ball Z que fez (e faz) enorme sucesso no mundo inteiro. O mosaico foi acompanhado por seis "esferas do dragão", cada uma em referência a um título do PSG na Ligue 1 — o clube busca a sétima, assim como os personagens do desenho.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos