Atlético-PR derrota Capiatá e entra no grupo do Flamengo na Libertadores

Do UOL, em São Paulo

  • REUTERS/Mario Valdez

    Lucho González vibra com gol marcado para o Atlético-PR

    Lucho González vibra com gol marcado para o Atlético-PR

A missão era difícil, mas não impossível. Depois de empatar por 3 a 3 a partida de ida, o Atlético-PR precisava vencer de qualquer jeito para chegar à fase de grupos da Copa Libertadores. E conseguiu. Com um gol logo no início do jogo, a equipe brasileira soube segurar a pressão dos paraguaios do Deportivo Capiatá e venceu por 1 a 0, seguindo no torneio. O gol foi marcado por Lucho González.

Com o resultado positivo, o Atlético-PR conquista uma vaga no Grupo 4 da competição continental, que já possui San Lorenzo-ARG, Universidad Católica-CHI e Flamengo. A estreia do clube paranaense também já tem data marcada: será na terça-feira, 7 de março, em casa, contra a equipe chilena.

VANTAGEM MUDA NO COMEÇO

AP/Jorge Saenz
Lucho González abriu o placar para o Atlético-PR no Paraguai

Como precisava apenas um empate sem gols para avançar, o Capiatá, mesmo em casa, preferiu começar com o pé no freio, sem se lançar muito ao ataque e apenas com a vontade de fazer o tempo passar. O panorama, no entanto, mudou logo no começo. Aos 11min da etapa inicial, após cobrança de escanteio, Paulo André desviou e Lucho Gonzáles, na segunda trave, só completou para abrir o placar para o Atlético-PR.

BAIXA NO ATAQUE

REUTERS/Mario Valdez
Grafite precisou ser substituído ainda na etapa inicial

Contratado como principal nome para o ataque rubro-negro, Grafite não conseguiu chegar ao final do primeiro tempo. Aos 34min, o atacante caiu no gramado e precisou de atendimento. Após análise dos médicos, foi constatado um problema no tornozelo e o camisa 23 deixou o campo para a entrada de Luís Henrique.

PRESSÃO PARAGUAIA

AP/Jorge Saenz
Capiatá pressionou no primeiro tempo, mas pouco assustou

Atrás do placar, o Deportivo Capiatá mudou de postura no primeiro tempo e mandou na partida após o gol do Atlético-PR, que só se preocupava em defender. Apesar da pressão, os donos da casa não criaram chances tão claras de gol e pouco assustaram Weverton.

FURACÃO SE FECHA E EXPLORA CONTRA-ATAQUES
 
Na etapa final, o Capiatá teve uma ótima oportunidade logo aos três minutos, mas Weverton trabalhou bem. Na sequência, os donos da casa sentiram dificuldades para superar a marcação do Atlético-PR, que aproveitou os espaços deixados para sair em velocidade no contra-ataque. Nikão, aos 40min, teve a oportunidade de matar o jogo e garantir a classificação sem sustos, mas desperdiçou ótima chance.
 
FICHA TÉCNICA
DEPORTIVO CAPIATÁ 0 X 1 ATLÉTICO-PR
 
Local: Estádio Érico Galeano, em Capiatá, no Paraguai 
Data: 22/02/2017
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Nestor Pittana
Cartões amarelos: González e Irrazábal (Capiatá); Grafite, Carlos Alberto, Nikão e Lucho González (Atlético-PR)
Gol: Lucho González, aos 11min do 1º tempo.
 
DEPORTIVO CAPIATÁ: Bernardo Medina; Bonet, Ramón Ortigoza, Néstor González e Cristian Martínez; Ledesma, Alexis González, Noguera (Dante López), Mendieta (Pérez) e Irrazábal; Gamarra. Técnico: Diego Gavilán.
 
ATLÉTICO-PR: Weverton; Jonathan, Paulo André, Thiago Heleno e Sidcley; Otávio, Lucho González (Wanderson) e Carlos Alberto (Felipe Gedoz); Pablo, Grafite e Nikão. Técnico: Paulo Autuori.

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos