Torcedores do Atlético-PR se revoltam por ingressos e tentam invadir clube

Napoleão de Almeida

Colaboração para o UOL

  • Site Oficial Atlético-PR

    Com menos espaço na Vila Capanema, atleticanos protestaram no clube

    Com menos espaço na Vila Capanema, atleticanos protestaram no clube

A manhã foi tensa para os profissionais do administrativo do Atlético Paranaense. Com a definição de que o jogo contra o Santos será na Vila Capanema e a consequente restrição de acesso até 15 mil sócios, em um universo de 25 mil, alguns torcedores se revoltaram e foram protestar em frente a Arena da Baixada. Houve tentativa de invasão e danos ao patrimônio do clube.

Por volta das 11h da manhã, cerca de 100 pessoas, entre membros da organizada "Os Fanáticos" e torcedores comuns, se reuniram em frente a porta que dá acesso ao administrativo do clube e entoaram palavras de ordem contra os dirigentes atleticanos. Enquanto isso, no "Espaço Sócio Furacão", empurra-empurra entre seguranças e torcedores. Um computador que automatiza o sistema foi danificado.

Sem poder usar a Arena da Baixada e com a recusa do Coritiba em alugar o Couto Pereira – o que acabou em disputa judicial – o Atlético não poderá receber todos seus sócios com direito a entrada livre nos jogos na partida na Vila Capanema. A capacidade do estádio é de 16.770 lugares vendidos, com laudo de 20.083 pessoas no máximo. Dos mais de 16 mil ingressos, 10% serão enviados ao Santos. O Coritiba viverá o mesmo problema contra o Vasco, pois também mandará o jogo na Vila Capanema.

Nesta quinta, 10h da manhã, o Atlético abriu sistema de habilitação para que os sócios mais rápidos no pedido se garantissem na partida. Nas redes sociais, muitas reclamações quanto ao serviço, o que gerou a revolta. O sistema foi normalizado no início da tarde.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos